UE planeja tarifar importações de grãos da Rússia e Belarus

Voguel
Voguel 3 Leitura mínima

Reuters

A UE tem evitado expressamente impor sanções aos produtos agrícolas russos para não perturbar o abastecimento global

A Comissão Europeia propôs nesta sexta-feira a imposição de tarifas sobre as importações de grãos da Rússia e de Belarus, em uma tentativa de evitar que Moscou e seus aliados distorçam os mercados da UE e de acalmar agricultores que protestaram durante meses contra as importações baratas.

A Comissão disse que as tarifas também foram projetadas para limitar a capacidade da Rússia de financiar sua guerra na Ucrânia e para restringir suas vendas de grãos roubados da Ucrânia.

A UE tem evitado expressamente impor sanções aos produtos agrícolas russos para não perturbar o abastecimento global. A Comissão disse que, com as tarifas, o trânsito de grãos pelo bloco para outros países ainda seria permitido, assim como o financiamento, o seguro, o armazenamento e o transporte dessas remessas.

A Rússia exportou 4,2 milhões de toneladas métricas de cereais, sementes oleaginosas e produtos derivados para a UE em 2023, no valor de 1,3 bilhão de euros. Um funcionário da Comissão disse que isso representava cerca de 1% do mercado da UE.

No entanto, a Comissão disse que havia o risco de as importações aumentarem, uma vez que as exportações totais de trigo da Rússia haviam aumentado para 50 milhões de toneladas em relação às 35 milhões de toneladas habituais.

As tarifas serão de 95 euros por tonelada para cereais e 50% para sementes oleaginosas. Elas poderão ser aplicadas após a aprovação dos governos da UE, que provavelmente darão seu aval dentro de algumas semanas.

A proposta foi apresentada enquanto os líderes da União Europeia debatiam a resposta da UE às reclamações dos agricultores sobre as regras ambientais e a suspensão das tarifas sobre as importações agrícolas da Ucrânia desde a invasão do país pela Rússia em 2022.

Essa suspensão causou revoltas no bloco. Tanto a França quanto a Polônia criticaram um acordo provisório alcançado na quarta-feira para estender o acesso livre de tarifas por mais um ano, com novas restrições a alguns produtos alimentícios.

Há um acordo mais amplo sobre a manutenção das medidas que visam a Rússia e Belarus.

Na quarta-feira, os ministros da Agricultura da República Tcheca, Estônia, Letônia, Lituânia e Polônia escreveram para a Comissão pedindo que ela agisse.



Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.