Rússia condena porta-voz da Meta a seis anos de prisão por “terrorismo”

Voguel
Voguel 7 Leitura mínima

A disputa entre o governo da Rússia e a Meta (dona de Instagram, Facebook e WhatsApp) ganhou um novo capítulo nesta segunda-feira (22). Um tribunal militar de Moscou condenou a seis anos de prisão Andy Stone, porta-voz da empresa.

Andy Stone, porta-voz da Meta, foi condenado à revelia (Imagem: reprodução/LinkedIn)

O julgamento aconteceu à revelia. Isso ocorre quando o réu é comunicado oficialmente do processo e não se defende. Stone foi considerado culpado por “defender publicamente o terrorismo”.

O Ministério do Interior da Rússia abriu uma investigação criminal contra o representante da Meta no final do ano passado. Segundo o processo, Andy Stone teria publicado comentários nas redes sociais defendendo “ações agressivas, hostis e violentas” contra soldados russos envolvidos na guerra contra a Ucrânia.

A Meta não se pronunciou oficialmente sobre a condenação. Já a defesa de Stone se limitou a dizer que irá recorrer da decisão. As informações são da Reuters.

Rússia considera a Meta como uma “organização extremista” (Imagem: Ekaterina Bykova/Shutterstock)

Uma relação conturbada

  • A relação entre o governo russo e a Meta não é nada boa.
  • Desde 2022 a empresa é considerada uma “organização extremista” na Rússia.
  • Além disso, o CEO da companhia, Mark Zuckerberg, foi incluído na lista de pessoas proibidas de entrar em território russo.
  • Moscou acusa a Meta de proferir mentiras sobre o regime de Vladimir Putin e a atuação do exército da Rússia na guerra no leste europeu.
  • Em função disso, Facebook e Instagram não podem operar no país há dois anos.
  • As plataformas só são acessíveis em território russo por meio de redes privadas virtuais (VPNs).



Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.