Rota prende Buiu, acionista da UPBus ligado ao PCC

Voguel
Voguel 2 Leitura mínima


Na ação de hoje, PMs da Rota prenderam Buiu em Guarulhos, na Grande São Paulo. Décio Português não foi localizado. Ambos tiveram a prisão preventiva decretada após a Justiça receber denúncia contra integrantes da UPBus investigados por lavagem de dinheiro.

O MP-SP havia oferecido denúncia contra 19 representantes da UPBus e outros 10 da Transwolff. Cebola, Buiu e Português são acusados de ocultar R$ 20,9 milhões da UPBus, provenientes do tráfico de drogas da organização criminosa.

Os valores foram convertidos em ativos lícitos e utilizados para aumentar o capital social da empresa. O MP-SP diz que Cebola, Décio Português e Buiu estabeleceram o controle da sociedade e adquiriram 60% das ações da empresa

Anselmo Bechelli Santa Fausta, o Cara Preta, e Cláudio Marcos de Almeida, o Django, também integrantes do PCC, faziam parte desse grupo, no controle das ações, mas foram assassinados na guerra interna da facção.

Décio Português saiu pela porta da frente da Penitenciária Federal de Mossoró em novembro de 2023. Ele é acusado de ter investido R$ 618 mil em ações na UPBus. Django investiu R$ 1.236.000 e Cebola R$ 247 mil; Buiu, processado por tráfico, investiu R$ 123 mil e uma parente dele, R$ 247 mil.

Os demais suspeitos e acionistas são parentes desses líderes do PCC, representantes da UPBus e um advogado. As denúncias foram por associação à organização criminosa, lavagem de dinheiro e fraudes licitatórias.





Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.