Morre Ziraldo, criador de ‘Menino Maluquinho’, aos 91 anos

Voguel
Voguel 9 Leitura mínima

O escritor, chargista e caricaturista Ziraldo morreu aos 91 anos, no Rio de Janeiro, na tarde deste sábado (06). O artista era muito conhecido por ter criado personagens como os de O Menino Maluquinho e Turma do Pererê. A família de Ziraldo informou que ele faleceu enquanto dormia em seu apartamento, na Zona Sul do Rio, por volta das 15h, segundo o G1.

Ziraldo foi um dos fundadores de O Pasquim, um dos principais veículos de oposição à ditadura militar na década de 1960. O mais velho de sete irmãos, Ziraldo nasceu em Caratinga (MG), onde passou a infância. O artista teve seu primeiro desenho publicado aos seis anos no jornal A Folha de Minas, em 1939.

Se você gostou desse post, não esqueça de compartilhar:

Carreira de Ziraldo

(Imagem: Divulgação)

Ziraldo Alves Pinto foi um artista brasileiro completo, com uma carreira vasta e multifacetada. Ele atuou como:

  • Cartunista: Ganhou fama com suas charges e cartuns políticos publicados em diversos jornais e revistas, como O Pasquim, que ele co-fundou;
  • Escritor: Publicou mais de 80 livros, incluindo obras infantis, crônicas, romances e peças de teatro. Seu livro mais famoso é “O Menino Maluquinho”, um clássico da literatura infantil brasileira;
  • Ilustrador: Ilustrou seus próprios livros e também trabalhos de outros autores;
  • Pintor: Realizou diversas exposições de suas obras de arte;
  • Dramaturgo: Escreveu peças de teatro para crianças e adultos;
  • Cronista: Escreveu crônicas para jornais e revistas;
  • Humorista: Participou de programas de humor na televisão;
  • Jornalista: Trabalhou como jornalista em diversos jornais e revistas;

Ziraldo era um artista engajado em causas sociais e políticas. Não atoa, sua obra frequentemente criticava questões como opressão e desigualdade social, por exemplo. Ele também era um grande defensor da cultura brasileira.

Confira abaixo algumas das obras mais importantes de Ziraldo:

  • O Menino Maluquinho (1980);
  • Flicts (1969);
  • O Gato Preto (1975);
  • A Supermãe (1976);
  • O Bichinho da Maçã (1983);
  • Menina Bonita do Laço de Fita (1985);
  • O Patinho Feio (1986).

Além disso, Ziraldo era membro da Academia Brasileira de Letras e recebeu diversos prêmios por sua obra – entre eles: o Prêmio Jabuti e o Prêmio Hans Christian Andersen.

Repercussão da morte de Ziraldo

O artista era conhecido e amado por muitos brasileiros – inclusive, outros nomes bem conhecidos (por exemplo: Maurício de Sousa, criador de Turma da Mônica). Confira abaixo algumas reações, publicadas no X (antigo Twitter), pinçadas pelo Olhar Digital:



Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.