Joel Jota altera bio, diz que foi um dos melhores do mundo, mas renuncia

Voguel
Voguel 2 Leitura mínima


O resultado citado por Jota aconteceu na primeira de oito etapas do circuito de Copas do Mundo de Piscina Curta da temporada 2005-2006, quando ele foi sétimo colocado nos 50 m livre, com o tempo de 23s07. O desempenho, em uma prova bastante esvaziada, o deixou em 104º lugar no ranking mundial daquele ano em piscina de 25 metros, que não é olímpica.

Ele diz que tirou esse trecho da própria biografia, ontem, porque a passagem ofendeu nadadores que, de fato, foram melhores do mundo. “O jeito que eu me coloquei está ferindo os caras? Então vou tirar isso. Mas não é uma mentira, é assim que eu me vejo”.

O mesmo tom é adotado na apresentação de suas palestras, quando o telão exibe que Joel foi “um dos melhores nadadores do mundo de sua geração”.

O coach, porém, alega que não tinha conhecimento de release disparado no ano passado, oferecendo entrevista com ele e divulgando livros dele, que dizia que Jota “chegou a receber o título de melhor nadador do mundo”. Diz que a informação é falsa e que irá buscar os responsáveis pela mentira.

Quanto ao trecho que diz que ele é “considerado o maior treinador de alta performance do país”, o ex-nadador explica que não está se referindo a treinador de esporte de alta performance, mas a treinador de carreiras de alta performance. Ele admite que essa frase aparecer em meio a citação de recordes, medalhas e feitos esportivos, pode deixar outra impressão.

Seleção e títulos

Joel refuta duas informações citadas em texto de quinta (18) deste Olhar Olímpico. Alega que foi convocado para disputar a Copa do Mundo de Durban, porque teve um dos 20 melhores índices técnicos do Troféu Finkel daquele ano, por um quinto lugar nos 50m borboleta.





Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.