Ícone dos anos 1960 e jurado do ‘The Voice UK’, Tom Jones faz show em SP

Voguel
Voguel 8 Leitura mínima

Com mais de 100 milhões de discos vendidos, o galês Tom Jones é uma instituição britânica. Quando surgiu, na década de 1960, fez sucesso imediato e conseguiu disputar popularidade com os Beatles, os filmes de James Bond e a minissaia. O tempo passou, e hoje ele é como a família real, o Big Ben ou aquele ônibus vermelho de dois andares.

O que vai acontecer

Esse ícone cultural da ilha vem ao Brasil para um show único, no próximo dia 17, em São Paulo, no Espaço Unimed. Ainda há ingressos disponíveis para esta que é a segunda apresentação no cantor no país. Em 2016, ele fez um show no Citibank Hall lotado, também na capital paulista.

Tom Jones recebe um beijo de uma fã ao passar no exame de motorista, por volta de 1965 Imagem: Staff/Mirrorpix/Getty Images

É bom ficar sabendo que um show de Tom Jones hoje não é apenas uma celebração nostálgica, porque ele está em plena atividade. O cantor nunca deixou de gravar e se apresentar ao vivo e, aos 83 anos, aproveita mais uma fase de grande visibilidade. Desde 2012, ele é um dos “treinadores” do programa de talentos “The Voice UK”, se transformando em um dos nomes mais populares da TV inglesa.

Seu sucesso na telinha se deve aos mesmos predicados que o público paulistano irá ver no palco. Carisma abundante, muita simpatia e uma voz única que trafega tranquilamente entre uma sonoridade mais aveludada e momentos de muito vigor. O afinadíssimo Tom Jones abordou em sua carreira quase todos os gêneros do pop.

Em termos de bons resultados no mercado fonográfico, Jones tem três fases de muito destaque. Ao começar a gravar, em 1965, ele enfileirou sucessos seguidos por três anos.

Tom Jones canta e dança em programa de TV dos EUA, em 1976
Tom Jones canta e dança em programa de TV dos EUA, em 1976 Imagem: NBCU Photo Bank/NBCUniversal/Getty Images

“It’s Not Unusual”, “What’s New, Pussycat?”, “Thunderball”, “Green, Green Grass of Home” e “I’ll Never Fall in Love Again” são alguns dos 36 singles gravados por ele que entraram para o Top 40 da parada britânica. Depois, nos anos 1970 e 1980, ele gravou menos e caiu na lucrativa tentação de fazer longas temporadas de shows em hotéis de Las Vegas, seguindo os passos de Elvis Presley, com o qual sempre foi comparado.

Sua primeira “volta” ao sucesso se deu em 1999, quando lançou um álbum de duetos, “Reload”. No disco, ele divide faixas com artistas pop de várias gerações e estilos, como Robbie Williams, Pretenders, Simply Red e Van Morrison, entre outros. O álbum chegou ao topo da parada britânica e se transformou no disco mais vendido de sua carreira, com 4 milhões de cópias comercializadas no mundo inteiro.

O grande destaque desse álbum foi “Burning Down the House”, canção explosiva dos Talking Heads que ele regravou com a banda pop sueca Cardigans. O clipe ganhou mais de 150 milhões de visualizações.

Tom Jones em 1999, quando lançou o álbum 'Reload'
Tom Jones em 1999, quando lançou o álbum ‘Reload’ Imagem: Eric Robert/Sygma/Getty Images

Entre os álbuns que lançou nos anos seguintes a esse estrondoso sucesso, três entraram no top 10 da Inglaterra. São eles “Tom Jones & Jools Holland” (2004), com ele antecipando o lance do último e recente disco de Rod Stewart, também ao lado do tecladista Holland; “Praise & Blame” (2010), que chegou ao segundo lugar nos charts; e “Spirit in the Room” (2012).

Embalado por essas boas vendagens, ele foi escolhido para a versão britânica do “The Voice”, e aceitação do público foi muito maior do que o previsto. Jones ganha a audiência por ser simpático demais e ter uma fama de “bom moço”, na verdade um pouco exagerada.

Mulherengo

Fãs gostam de ressaltar que ele se casou em 1957, aos 16 anos, antes mesmo de sonhar em ser cantor, com Melinda Rose. Eles viveram juntos por 59 anos, até sua morte, em 2016.

No entanto, seus casos extraconjugais são notórios, principalmente com a americana Marjorie Wallace, eleita Miss Mundo em 1973. Ela perdeu a “coroa” porque, enquanto era casada com o piloto norte-americano de Fórmula 1 Peter Revson, teve casos com o tenista norte-americano Jimmy Connors, o jogador de futebol inglês George Best e Jones.

Marjorie Wallace, quando foi eleita Miss Mundo, em Londres em 1973; ela perdeu a coroa e teve caso com Tom Jones
Marjorie Wallace, quando foi eleita Miss Mundo, em Londres em 1973; ela perdeu a coroa e teve caso com Tom Jones Imagem: P. Wade/Fox Photos/Getty Images

Quando ela foi destituída do título do concurso de beleza, estava em férias badaladas com o cantor em Barbados. Revson morreu alguns dias depois, num acidente de corrida na África do Sul. Ela então teria tentado o suicídio, nesse episódio que Tom Jones prefere esquecer.

O sucesso de Jones no “The Voice UK” é tamanho que, em 2016, ele ficou uma temporada sem participar e as consequências foram grandes. Os índices baixos de audiência e protestos explícitos do púbico fizeram que ele retornasse ao programa, recebendo um cachê praticamente dobrado.

Tom Jones é técnico do programa de TV 'The Voice UK', versão britânica do famoso concurso de cantores
Tom Jones é técnico do programa de TV ‘The Voice UK’, versão britânica do famoso concurso de cantores Imagem: ITV/Divulgação

Seu álbum mais recente, “Surrounded By Time”, de 2021, chegou ao topo da parada britânica no dia de seu lançamento. A crítica elogiou o disco, que teve dois singles destacados, “Talking Reality Television Blues” e “No Hole in My Head”. No repertório, ele voltou a gravar alguns compositores que sempre tiveram lugar em seus 41 álbuns, como Cat Stevens e Bob Dylan.

Na turnê atual, Jones está cantando 22 ou 23 canções a cada noite. O repertório é mantido com rigidez, o que deve garantir ao público paulistano, além de músicas já citadas neste texto, hits como “Sex Bomb”, “Popstar”, “Lazarus Man” e a incrível regravação que ele fez de “Kiss”, de Prince, com o grupo inglês Art of Noise. Vale a pena ver.

Tom Jones

  • Quando: 17/4, às 20h
  • Onde: Espaço Unimed (r. Tagipuru, 795, Barra Funda, São Paulo, SP)
  • Quanto: de R$ 325 (mezanino, meia) a R$ 980 (azul premium, inteira)
  • Classificação: 16 anos
  • Ingressos à venda no site da Ticketmaster.

Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.