Ibovespa fecha em alta e ronda os 129 mil pontos, com sinais de cortes de juros do Fed

Voguel
Voguel 89 Leitura mínima

Conteúdo
Ibovespa sobe com Fomc e à espera do CopomConfira as últimas dos mercadosDólar comercial termina dia com queda de 1,09%Principais índices em Nova York encerram dia com altas consistentesIbovespa fecha preliminarmente com alta de 1,13%, aos 128.970,37 pontosDólar comercial recua 1,09%, a R$ 4,974 na compra e na venda; na mínima da sessão, bateu nos R$ 4,972Ibovespa se mantém acima dos 129 mil pontos: +1,23,%, aos 129.096 pontosBolsas em NY seguem com altas consistentes: Dow, +1,04%; SP500, +0,92%; Nasdaq, +1,30%Juros futuros (DIs) nas pontas longas caem 1%: DIF31 recua a 10,750%, de 10,870%; e o DIF33 cede a 10,860%, de 10,970%Fomc: Texto idêntico ao anterior reforça a conjuntura desafiadora para a instituiçãoFomc: Revisão mais significativa foi em relação ao ritmo de crescimento da economia americana, de 1,4% para 2,1% esse anoIbovespa segue renovando máximas e agora sobe 1,30%, aos 129.181 pontosTermina coletiva de imprensa de Jerome Powell, presidente do FedConstrutoras e incorporadoras avançam bem neste momento no pregão: TEND3, +7,47%; MRVE3, +3,91%; CYRE3, +3,92% e CURY3, +2,96%Apenas dez ações do IBOV recuam: PRIO3 recua 3,3%; SUZB3, -1,2%; e VBBR3, -0,8%, puxam filaVarejo tem subida forte: SOMA3, +7,54%; ARZZ3, +7,37%; LREN3, +5,28% e MGLU3, +5,08%Atrás de BRKM5, com alta de 12%, cias sensíveis a juros se destacam: SOMA3, +7,7%; ARZZ3, +7,2%; MGLU3, +5%Powell/Fed: precisamos ter cuidado antes de começarmos a cortar as taxasPowell/Fed: dados de inflação em janeiro e fevereiro sugerem mais fortemente que estamos certos em esperar, até que estejamos mais confiantes de que a inflação está caindo sustentavelmentePowell/Fed: a alta inflação não foi causada pelas altas nos salários; dito isso, precisamos ver um movimento mais gradual para baixo da inflação salarialIbovespa sobe 1,21%, aos 129.077 pontosPowell evita sinalizar data para corte de juros e quer mais confiança nos dadosPowell/Fed: olharemos os dados de inflação futuros, é onde buscaremos mais confiançaSP500 rompe pela primeira vez os 5,2 mil pontos, após decisão do Fomc e falas de Powell; agora alta é de 0,8%, aos 5.220 pontosPowell/Fed: ao atuar de forma mais lenta sobre o balanço, achamos que podemos ir mais longe e correremos muito menos riscos em questões de liquidezPowell/Fed: temos uma noção melhor agora de quais indicadores devemos prestar atençãoPowell/Fed: vamos prestar muita atenção nos erros do passado ao tratar nosso balançoDólar opera na mínima da sessão e cai 1,08%, a R$ 4,975 na compra e na venda; há pouco, bateu nos R$ 4,973Fomc: Projeções econômicas atualizadas para 2024 mostraram perspectivas econômicas mais robustasPowell/Fed: as coisas estão retornando a um patamar mais próximo da pré-pandemiaBolsas em NY ampliam altas, com Powell: Dow, +0,77%; SP500, +0,66%; e Nasdaq, +1,00%Powell/Fed: crescimento dos salários estão gradualmente moderando para níveis mais sustentáveisPowell/Fed: não vejo disrupções no mercado de trabalhoMensagem do Fomc sobre mercado de trabalho e PIB dá sinal de cautela porque ambos se relacionam diretamente com atividade econômicaJerome Powell, presidente do Fed, reafirma que é muito importante conseguir uma queda sustentável da inflaçãoJuros Futuros (DIs) recuam por toda curva: DIF29 recua 0,89%, a 10,525%, DIF27 cede 0,84%, a 10,035%; DIF26 cai 0,91%, a 9,795%Powell/Fed: achamos que as condições financeiras estão pesando sobre a atividade econômicaPowell/Fed: não sabemos ainda se (os dados recentes) são apenas um sobressalto na inflação ou algo maisPowell/Fed: a tendência é vermos mesmo uma inflação mais forte na primeira metade do anoDo lado das quedas, PRIO3 recua 3,03% e ABEV3 cede 0,7%Powell/Fed: forte crescimento do mercado de trabalho não é razão para estarmos preocupados com a inflaçãoPowell/Fed: a forte contratação por si só não seria um motivo para adiar os cortes das taxasEntre as mais negociadas, PETR4 sobe 1,36%; BRKM5 avança 12,28%; e B3SA3 ganha 3% – VALE valoriza-se 0,2%Powell/Fed: não tomamos decisões sobre reuniões futuras, tudo dependerá dos dadosPowell/Fed: meu instinto é que as taxas não voltarão aos níveis muito baixos que vimos no passadoPowell/Fed: se houvesse um arrefecimento significativo do mercado de trabalho, seria uma razão para iniciar os cortes de jurosPowell/Fed: não vamos reagir a esses dados de inflação acima do esperado, nem ignorá-losPowell/Fed: os dois números de inflação não mudaram o quadro geral (de que a inflação está caindo)Ibovespa renova máxima, com alta de 1,07%, aos 128.897 pontosPowell/Fed: os números do PCE e do CPI de janeiro foram bastante altos, mas podem ser fatores sazonais; fevereiro também foi alto, mas não terrívelPowell/Fed: podemos abordar a questão (de cortes) com cuidado e deixar que os dados falemPowell/Fed: estamos fortemente empenhados em levar a inflação à meta ao longo do tempo, mas ampliamos (o sentido de) “ao longo do tempo)Powell/Fed: dados de inflação foram um pouco mais altos do que o esperado, mas continuamos a fazer bom progresso para baixar a inflaçãoIbovespa na máxima! Bolsa vai aos 128.799 pontos, alta de 1%Powell/Fed: projeções não significam maior tolerância à inflaçãoApós decisão do Fomc, banco continua esperando o primeiro corte nas taxas em junhoPowell/Fed: a economia está com um bom desempenhoPreços internacionais de petróleo fecham dia com perdasPowell/Fed: tomaremos decisões reunião a reuniãoPowell/Fed: é importante repetir que precisamos de maior confiança de que a inflação caiu de forma sustentável antes de cortar as taxasManutenção da expectativa de 3 cortes em 2024 pode ser considerada positiva, diz estrategistaPowell/Fed: avaliaremos cuidadosamente os dados recebidos para decidir o que fazer na política monetáriaPowell/Fed: estamos preparados para manter as taxas no alto se necessárioPowell/Fed: expectativas de inflação permanecem bem ancoradasPowell/Fed: crescimento nominal do salário está arrefecendoPowell/Fed: mercado de trabalho permanece relativamente apertado, mas oferta e demanda por trabalhadores está em melhor equilíbrioPowell/Fed: as altas taxas de juros pesam sobre o investimento empresarialPowell/Fed: PIB foi reforçado pela forte demanda de consumo, bem como melhora nas cadeias de fornecimentoPowell/Fed: o caminho a seguir é incertoPowell/Fed: inflação tem caído substancialmente, mas progresso futuro não é garantidoPowell: economia fez considerável progressoComeça coletiva de imprensa de Jerome Powell, presidente do Federal ReserveCME Fed Watch: Expectativa de corte de 0,25 pp em junho sobe 69,6%, ante 55,6% de ontemTreasuries nos EUA oscilam, após do anúncio da taxa de juros e projeções do FedDólar comercial segue abaixo dos R$ 5, após do anúncio do FedDXY: índice dólar diminui ritmo de alta e sobe 0,29%, aos 103,73 pontos, após Fed; antes, subia 0,48%, aos 103,93 pontosVIX: índice de volatilidade nos EUA vira para queda de 1,59%, após decisão e projeções do Fed; antes do anúncio, subia 1,09%Confira o gráfico de pontos, do Fed, com a projeções futuras dos dirigentesFed: projeções mostram taxa de desemprego em 2024 em 4,0%, levemente abaixo do que foi projetado em dezembro, com 4,1%Fed: membros do comitê atualizaram projeção de crescimento da economia dos EUA em 2024 de 1,4% em dezembro para 2,1% agoraBolsas em NY se firmam no positivo: Dow, +0,29%; SP500, +0,22%; Nasdaq, +0,39%Fed: membros do comitê projetam inflação PCE ao final de 2024 em 2,4%, inalterada ante projeção dada em dezembro, mas projeção do núcleo subiu de 2,4% em dezembro para 2,6% agoraFed: projeções mostram que apenas um participante da reunião enxerga mais do que três cortes de 0,25 pp em 2024Dólar amplia queda e busca mínima, aos R$ 4,985, há pouco; agora cai 0,79%, a R$ 4,989 na compra e na vendaFed: atividade econômica segue em ritmo sólido, ganhos de emprego permanecem fortes e a taxa de desemprego, baixaFed: perspectivas econômicas são incertas, mas banco central segue altamente atento aos riscos inflacionáriosFed: riscos para o emprego e metas de estão mudando para chegar a um melhor equilíbrioIbovespa avança 0,75%, aos 128.487 pontos; há pouco, bateu nos 128.590Fed: comitê permanece fortemente empenhado em levar a inflação de volta à meta de 2%Ibovespa reage positivamente a Fomc e acelera altaFed: inflação esfriou no ano passado, mas permanece elevadaFed: projeções mostram menos cortes de taxa em 2025 do que previsto anteriormenteFed: projeções mostram visão da política monetária em 2024 inalterada em 75 pontos-base de reduçõesFed não espera cortar as taxas até que tenha maior confiança que a inflação se move em forma sustentável para a meta de 2%Fed: decisão pela manutenção foi unânimeURGENTE! Federal Reserve mantém taxa de juros na faixa de 5,25%-5,50%, como esperado pelo mercadoPrincipais índices em Nova York estão próximos da estabilidade, antes do FedIbovespa opera com alta de 0,47%, aos 128.130,70 pontos, antes do Fed decidir sobre a taxa de juros, com anúncio em instantes, às 15hDólar comercial fica abaixo dos R$ 5, minutos antes do anúncio do FedTreasuries nos EUA recuam por toda a curva, antes do anúncio da taxa de juros e projeções do FedAntes da decisão do Fed, índice dólar, o DXY, sobe 0,48%, aos 103,93 pontosJSL (JSLG3): balanço deverá sofrer desalavancagem em 2024Às 15h30, Por Dentro dos Resultados entrevista Gustavo Theodozio, CFO da M. Dias Branco (MDIA3)VIX: índice de volatilidade nos EUA sobe 1,09% antes de decisão do FedFávaro: Brasil deve receber aval da UE para exportar mais frangoBanco Central informa a PTAX de fechamento com compra a R$ 5,0114 e venda a R$ 5,0120; queda do dia é de 0,46%Copom: Última parte da reunião é retomada, às 14h33; a partir da 18h30, o resultado deve ser divulgadoDólar comercial recua 0,45%, a R$ 5,006 na compra e a R$ 5,007 na vendaIbovespa segue acima dos 128 mil pontos, com alta de 0,5% (128.195 pontos)Preço da gasolina cai 0,17% e do etanol sobe 0,54% na primeira quinzena de março em comparação a fevereiroQueda da safra de grãos esse ano deve ser vista com cautela sobre possível recuo no PIBBolsas em NY operam praticamente de lado: Dow, estável; SP500, -0,06%; Nasdaq, -0,06%Braskem (BRKM5) segue em disparada, com alta de 11,54%Petrobras (PETR4) sobe 0,58%, a R$ 36,29Vale (VALE3) tem leve alta, de 0,07%, cotada a R$ 61,43%Inadimplência em São Paulo cai 1,84% em fevereiro em relação a janeiroÉ arriscado comprar títulos da Petrobras? Para analistas, crédito sai ileso da criseDólar comercial cai 0,48%, a R$ 5,004 na compra e R$ 5,005 na vendaIbovespa toca na máxima do dia, aos 128.040 pontos; em seguida realiza parte e agora sobe 0,37%, aos 128.003 pontosÍndice de Small Caps (SMLL) avança 0,62%, aos 2.240,68 pontos, nova máxima do diaPrincipais índices europeus terminam dia de forma mistaPRIO (PRIO3) é uma das ações mais negociadas do dia e cai 4,49%, a R$ 47,00Ibovespa sobe 0,24%, aos 127.835,14 pontosDólar comercial recua 0,44%, a R$ 5,007 na compra e na venda, antes da decisão do Fed, que sai às 15h, Horário de BrasíliaMerlyn, acionista da Telecom Italia, propõe venda da TIMReceita Federal divulga nesta quinta (21) resultado da arrecadação de fevereiroAções do setor de saneamento sobem neste início de tarde: CSMG3, +0,64%; SAPR11, +0,98%; SBSP3, +0,41%Foco maior do Copom nesta quarta (20) reside no comunicado, com possibilidade de mudança ou retirada do forward guidancePETR4 está no zero a zero, cotada em R$ 36,07; PETR3 sobe 0,30%Vale (VALE3) começa parte da tarde da sessão com queda de 0,31%, a R$ 61,21Frigoríficas operam mistas; MRFG3 cai 0,20%, BEEF3 sobe 0,57%, BRFS3 avança 0,36% e JBSS3 opera estávelCorrida de multimercado para renda fixa isenta ainda não acabou, avalia StuhlbergerGrande destaque da decisão do Fomc nesta quarta (20) deve ficar para a atualização das projeções econômicas (dot plots)Com a forte alta de 10,20%, ações de Braskem (BRKM5) vão a R$ 25,49, maior valor nominal desde agosto de 2023Petrobras (PETR3 PETR4) volta a subir 0,33% e 0,06%Casas Bahia (BHIA3) renova máxima, com +6,48%, a R$ 8,05, e lidera ganhos de varejistasMercado aposta que Petrobras distribuirá dividendos extraordinários até o fim do anoEm oscilação, Ibov sobe agora 0,06%, aos 127.606,15 pontosInflação do Reino Unido apresenta um quadro mistoBraskem (BRKM5): ação dispara 10% com notícias sobre venda e recomendação elevadaHaddad: proposta do governo para dívida dos Estados já teve aval do presidente LulaÀ espera do Fed, principais índices em Nova York pouco se movem e seguem próximos da estabilidadeGrandes bancos sobem, com exceção de Itaú (ITUB4), que cai 0,03%Futuros de gás natural caem 2,41% na NYMEX; contratos têm vencimento em abrilPrates ironiza em rede social boato sobre saída da Petrobras: andaram me derrubandoIbovespa: maiores altas do dia até aquiIbovespa mantém leve queda de 0,02%, aos 127.508,89 pontosIbovespa: maiores quedas do dia até aquiBanco Central informa terceira parcial PTAX com compra a R$ 5,0065 e venda a R$ 5,0071Confiança do consumidor da Zona do Euro cai 14,9 em março versus 15,5 em fevereiroMercado de trabalho iniciou 2024 mantendo a boa dinâmica observada em 2023Petrobras (PETR3 PETR4) volta a subir 0,46% e 0,22%Dólar comercial renova mínima, com -0,40%, a R$ 5,009Gestora Patria lança comercializadora de energia com aportes de R$120 miBraskem (BRKM5): Santander eleva recomendação a compra e ações saltam até 10%Auren (AURE3): Para a XP, os negócios de geração parecem estar mais equilibrados do que no último Investor DayPetrobras opera de forma mista; PETR3 sobe 0,19% e PETR4 recua 0,11%XP: Minério de ferro enfrenta obstáculos de demanda e sentimento na ChinaSiderúrgicas recuam hoje; USIM5 cai 0,88%, GOAU4 perde 0,30%, GGBR4 cai 0,28% e CSNA3 recua 0,13%EUA: estoques de gasolina caem 3,310 milhões esta semanaNova mínima: Ibov cai 0,10%, aos 127.398,19 pontosEUA: estoques de petróleo bruto caem 1,952 milhão esta semanaPetrobras (PETR3 PETR4) volta a cair 0,03% e 0,06%Ibov renova mínima, com -0,06%, aos 127.454,99 pontosPetrobras (PETR3 PETR4) volta a subir 0,05% e 0,06%Companhias de celulose recuam; KLBN11 cai 0,25%, RANI3 perde 0,65% e SUZB3 recua 1,29%Desktop (DESK3): Mais um trimestre (o 4T23) forteAmericanas (AMER3) opera na mínima, com -1,92%, a R$ 0,51Ações de Vale (VALE3) renovam mínima, com -0,64%, a R$ 61,01JSL (JSLG3) reportou no 4T23 resultado positivoIbov vira para queda de 0,01%, aos 127.515,55 pontosBraskem (BRKM5) continua escalada de alta e avança 9,51%, a R$ 25,33Infracommerce (IFCM3) desaba 20% após resultado trimestralBanco Central informa segunda parcial PTAX com compra a R$ 5,0175 e venda a R$ 5,0181Consulta pública sobre privatização da Sabesp (SBSP3) recebe cerca de 1.000 contribuiçõesVale (VALE3): Justiça da Holanda bloqueia 920 milhões de euros em ação sobre MarianaIfix, índice de fundos imobiliários, sobe 0,13%, aos 3.377,86 pontosAções de Eletrobras (ELET3 ELET6) renovam máximas, com 1,46% e 1,56%Braskem (BRKM5): Banco eleva recomendação de neutra para outperform e passa preço-alvo de R4 22,50 para R$ 27/açãoÍndice Small Caps (SMLL) sobe 0,04%, aos 2.227,72 pontos; maior alta é GFSA3 (+6,92%) e maior queda é IFCM3 (-15%)Blau (BLAU3): 4T23 com resultados negativos e margens pressionadasGoverno deve bloquear R$5 bi de ministérios para compensar gastos acima do esperado, dizem fontesVXBR: recém-criado índice de volatilidade da B3 sobe 0,43%, a 16,49 pontosIbovespa sobe 0,20%, aos 127.789,78 pontos, com Braskem (BRKM5) disparando mais de 7%Ações da Petrobras (PETR3 PETR4) se acomodam no campo negativo: -0,44% e -0,25%Ações de Vale (VALE3) renovam mínima, com -0,52%, a R$ 61,08Principais índices em Nova York abrem dia de forma mista e com pouca amplitude, à espera do FedAções de Vale (VALE3) ampliam queda para 0,34%, a R$ 61,19Ibov reduz alta para 0,07%, aos 127.616,92 pontosPolítica monetária do BCE pode estar atingindo economia mais do que o esperado, diz de CosAções de Petrobras oscilam; PETR3 cai 0,08% e PETR4 sobe 0,08%Ações de Vale (VALE3) viram para queda de 0,07%, a R$ 61,36Braskem (BRKM5): Petrochemical Industries Corporation (PIC) faz due diligence nos ativos da petroquímica, mas a oferta vinculativa da Adnoc pode sair antesIbovespa sobe na expectativa por Super Quarta; PETR4 e VALE3 avançamFrigoríficos sobem nesta manhã: BEEF3, +2,69%; BRFS3, +1,49%; JBSS3, +0,08%; MRFG3,+0,50%Supermercadistas avançam nesta manhã: ASAI3, +1,09%; CRFB3, +0,86%; GMAT3, +0,61%; PCAR3, +2,98%Hapvida (HAPV3) sobe 0,78%, a R$ 3,86, nesta aberturaVarejistas abrem dia com ganhos: ARZZ3, +1,69%; BAHI3, +2,91%; LREN3, +1,08%; MGLU3, +2,03%; PETZ3, +0,22%; SOMA3, +2,43%Copom: 1ª parte do segundo dia da reunião do Comitê começou às 10h10Braskem (BRKM5) dispara 5,62% nesta abertura, ainda com o balanço do 4T23 no radar; documento foi divulgado ontemPetro juniores em queda nesta abertura: ENAT3, -1,04%; PRIO3, -1,36%; RECV3, -1,28%; RRRP3, -0,83%Petrobras (PETR4): Projeto do Combustível para o Futuro que tramita no Congresso pode acelerar adição de biodiesel no dieselBancos começam dia próximos da estabilidade: BBAS3, +0,18%; BBDC4, -0,14%; ITUB4, -0,09%. SANB11, -0,04%Petrobras (PETR3 PETR4) começa dia com ganhos de 0,52% e 0,50%, respectivamenteVale (VALE3) já vira para alta, com 0,08%, a R$ 61,45Eletrobras (ELET3 ELET6) abre sessão com altas de 0,62% e 0,56%, respectivamenteBanco Central informa primeira parcial PTAX com compra a R$ 5,0176 e venda a R$ 5,0182Ibovespa sai dos leilões com alta de 0,14%, aos 127.712,31 pontosAéreas abem em alta: AZUL4 sobe 0,51% e GOLL4 ganha 1,19%; EMBR3, por sua vez, devolve um pouco dos ganhos fortes dos dias anteriores, com queda de 0,13%Vale (VALE3) abre sessão com queda de 0,10%, a R$ 61,34Siderurgia começa sessão de forma mista: CSNA3, +0,13%; USIM5, +0,10%; GGBR4 e GOAU4 estão estáveisVibra (VBBR3): Reunião do conselho dia 18/4 deve decidir nova composição do board, mas há indefiniçõesB3 (B3SA3) abre dia com queda de 0,08%, a R$ 12,30Ibovespa abre, preliminarmente, com alta de 0,02%, aos 127.549,64 pontosBoeing limita produção do 737 e adia meta de fluxo de caixaWEG (WEGE3) propõe aumento de capital em R$ 1 bilhãoDólar futuro renova mínima, com -0,34%, aos 5.016,50 pontosIbovespa futuro vira para alta de 0,01%, aos 128.595 pontosADRs PBRA e PBR da Petrobras sobem, respectivamente, 0,14%, a US$ 14,37 e 0,05%, a US$ 14,54 no pré-mercadoEmbraer (EMBR3): Banco reitera recomendação de compra, com preço-alvo de US$ 40/açãoTreasuries nos EUA operam em grande parte com baixas, antes da decisão do Fed hoje à tardeIbovespa futuro opera em leve queda de 0,03%, aos 128.535 pontosCombustível do futuro: Petrobras diverge de mudanças no projeto, diz jornalEnauta (ENAT3): plataforma de extração iniciou navegação rumo ao Campo de AtlantaADRs da Vale sobem 0,49%, a US$ 12,27, no pré-mercadoMills (MILS3): resultado do 4T23 ligeiramente positivoÍndice EWZ recua 0,06% na pré-abertura dos EUAÍndice Dólar DXY avança 0,49%, aos 104,10 pontosCME/FedWatch: com manuntenção de juros dada como certa hoje, 55% do mercado prevê início do corte de juros em junhoDesktop (DESK3) registrou resultados sólidos no 4T23DIs: juros futuros começam dia com quedas ao longo da curvaPreços dos combustíveis no Brasil seguem com defasagem em relação à paridade internacional, diz AbicomMini-índice com vencimento em abril (WINJ24) começa dia com baixa de 0,28%, aos 128.225 pontosDólar comercial abre em alta de 0,05%, cotado a R$ 5,034 na compra e na vendaMinidólar com vencimento em abril (WDOJ24) começa dia com queda de 0,04%, cotado a 5.030,00Navdia (NVDC34) claramente está se posicionando como uma plataforma – e não como uma empresa de chips/hardwareDólar futuro abre em queda de 0,02%, cotado aos 5.032,50 pontosIbovespa futuro abre em queda de 0,24%, cotado aos 128.265 pontosEnauta (ENAT3): Bradesco vira maior acionista após converter dívida da Queiroz GalvãoConfiança do Fed na redução dos juros pode ter sido abalada, mas não quebrada pela inflaçãoPetz (PETZ3) nega M&A com Petlove e banco vê mais um boato em torno da empresaLula reúne equipe econômica às vésperas de relatório bimestral do OrçamentoArena Trader XP: Day Trade ao vivo com Pam Semezzato, Ivy Hypólito e Márcio KielingBanco Central mudará o tom sobre juros? Uso de plural (ou não) pelo Copom gera debateConfira a análise técnica do Ibovespa da XPCury (CURY3): Do ponto de vista de capacidade, a empresa está confortável com a execução do forte volume de lançamentosBCE não pode se comprometer com trajetória dos juros mesmo após primeiro corte, diz LagardeSabesp (SBSP3): Projeto enviado à Câmara de SP que visa celebrar novo contrato de concessão com possível privatização está dentro da expectativa de bancoBrasil amplia domínio sobre EUA como principal fornecedor de milho e soja da ChinaLira diz que ainda não recebeu texto de projeto de lei que reformula o PerseMercados operam em compasso de espera por decisões de Fed e CopomJSL (JSLG3): Resultados do 4T23 ficaram acima de estimativas de faturamentoMaioria do mercado vê Haddad mais forte que no início do governo, diz Genial/QuaestGoverno pede a Pacheco para que vetos da LDO sejam analisados após a PáscoaMoraes dá 15 dias para PGR opinar sobre indiciamento de BolsonaroMinerva (BEEF3) recebe habilitação para exportar carne à ChinaCNI defende corte Selic em 0,75 pp e diz que inflação em queda permite ritmo mais aceleradoBarris de petróleo caem 1% e minério de ferro avança 1%JSL (JSLG3) reportou bom 4T23 e em linhaBolsas da Europa operam mistasExportações para a China aumentam 49% no primeiro bimestreBolsas da Ásia fecham dia em alta após manutenção das taxas de juros da ChinaEUA: índices futuros operam mistos antes de decisão do FedAbertura de mercadosPrincipais índices em Nova York encerraram ontem com altasDIs: juros futuros encerraram ontem com quedas por toda a curvaDólar comercial terminou ontem com alta de 0,07%Maiores baixas, altas e mais negociadas de ontemIbovespa fechou ontem com alta de 0,45%, aos 127.528,85 pontos

E vai rolar a festa, vai rolar! Se alguém cantasse isso minutos antes do Federal Reserve anunciar sua decisão da taxa de juros, com a manutenção já esperada, e suas projeções para 2024 e 2025, sempre teria algum pessimista dizendo “calma!”. Pois, hoje, azar dos pessimistas: o bom humor inundou o mercado, a partir das 15h (de Brasília) e o Ibovespa subiu como um foguete, para fechar com alta acima de 1,1%, voltando a rondar os 129 mil pontos – quase 1,4 mil pontos de ganhos, uma festa só.

O dólar comercial, esse passou a dançar no chão, com forte queda de 1,06%, abaixo dos R$ 5, aos R$ 4,975. Os juros futuros também foram só alegria, com recuos por toda a curva. Lá fora, não podia ser diferente, com os principais índices em Wall Street subindo em torno de 1%.

Entre as projeções, apenas um membro do comitê enxerga possibilidades de mais do que 3 cortes em 2024. Mas esses 3 cortes é que empolgaram o mercado. “De modo geral, a manutenção de 3 cortes para 2024 ao mesmo tempo em que as projeções de inflação e atividade aumentam sugere que o Fed crê em um cenário de goldilocks (estado perfeito), o que deve permitir com que o rali do mercado continue”, afirma André Cordeiro, economista-sênior do Inter. O Goldman Sachs entende que as projeções econômicas atualizadas para 2024 mostraram perspectivas mais robustas.

Mas a cautela ainda é o tom, como afirma Fernando Nobre, economista da XP, para quem mensagem do Fomc sobre mercado de trabalho e PIB dá sinal de cautela porque ambos se relacionam diretamente com atividade econômica. Jerome Powell, presidente do Fed, vai nessa linha da cautela e evita sinalizar data para início do ciclo de cortes. “Continuaremos a tomar nossas decisões reunião por reunião”, disse.

Ibovespa sobe com Fomc e à espera do Copom

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nada disso impediu um clima geral de festa nesta quarta-feira, que ainda tem o Copom anunciando seu corte de 0,50 pp na Selic. 

O clima motivou os negócios em São Paulo. Por aqui, poucas ações terminaram no vermelho, com destaque para PRIO (PRIO3), que perdeu 3,6%, um tanto pela queda do petróleo internacional. A maioria fez mesmo o investidor sorrir.

Entre elas, Braskem (BRKM5), com uma disparada de 13,7%, após banco elevar recomendação para compra e novas notícias sobre venda. Mas os peso-pesados Vale (VALE3) e Petrobras (PETR4) também ficaram no azul. A mineradora reverteu o quadro negativo, que vinha com problemas na Justiça na Holanda, e fechou com alta de 0,28%. E a petroleira avançou 1,61%, com dividendos de novo no radar. Com a festa toda no macrocenário, as varejistas pegaram embalo e subiram, como foi o caso de Magazine Luiza (MGLU3), com mais 4,5%, para recuperar parte do baque de ontem (queda de 6,19%).

Noves fora, ainda teve o campo político contribuindo, com Haddad dizendo que apresentará proposta sobre dívida dos Estados na semana que vem.

Os pessimistas ainda podem dizer que depois de tanta festa vem a ressaca. Mas o dia de hoje mostrou que nem sempre é bom dar ouvidos a eles. Até mesmo o próprio Powell riu e fez os jornalistas rirem hoje durante entrevista coletiva. (Fernando Augusto Lopes)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira as últimas dos mercados

update 17h05

Dólar comercial termina dia com queda de 1,09%

O dólar interrompe uma sequência de cinco altas diante do real e volta a fechar abaixo dos R$ 5, em movimento similar ao da divisa norte-americana na comparação com as principais moedas do mundo, com o DXY em leve queda de 0,03%. O câmbio foi fortemente impactado pela euforia do mercado com a sinalização por três cortes de juros este ano pelo Fed.
  • Venda: R$ 4,975
  • Compra: R$ 4,974
  • Mínima: R$ 4,972
  • Máxima: R$ 5,034
update 17h02

Principais índices em Nova York encerram dia com altas consistentes

Os investidores em Wall Street receberam com empolgação o comunicado do Federal Reserve (e a entrevista de seu presidente, Jerome Powell) sobre os próximos passos da política monetária, com destaque para possíveis três cortes de juros este ano e menos do que o programado em 2025, embora a cautela ainda persista. Powell chamou de “solavanco” as leituras de inflação acima do esperado em janeiro e fevereiro. “Tivemos alguns solavancos na inflação este ano, mas Jerome Powell não pisca”, disse à CNBC David Russell, chefe global de estratégia de mercado da TradeStation. “Os investidores estão aliviados ao ver três cortes permanecerem no gráfico de pontos, apoiando os mercados e o apetite pelo risco. O Fed pode acordar de ressaca, mas o ponche ainda não vai acabar”.

Dia (%) Pontos
Dow Jones 1,03 39.511,74
S&P 500 0,89 5.224,59
Nasdaq 1,25 16.369,41
update 16h55

Ibovespa fecha preliminarmente com alta de 1,13%, aos 128.970,37 pontos

update 16h44

Dólar comercial recua 1,09%, a R$ 4,974 na compra e na venda; na mínima da sessão, bateu nos R$ 4,972

update 16h43

Ibovespa se mantém acima dos 129 mil pontos: +1,23,%, aos 129.096 pontos

update 16h32

Bolsas em NY seguem com altas consistentes: Dow, +1,04%; SP500, +0,92%; Nasdaq, +1,30%

update 16h29

Juros futuros (DIs) nas pontas longas caem 1%: DIF31 recua a 10,750%, de 10,870%; e o DIF33 cede a 10,860%, de 10,970%

Vencimentos mais curtos caem cerca de 0,8%: DIF25 recua a 9,900%, de 9,975%; DIF26 cai a 9,795%, de 9,885%; DIF27 cede a 10,035%, de 10,120%.

update 16h28

Fomc: Texto idêntico ao anterior reforça a conjuntura desafiadora para a instituição

“Diante da manutenção dos juros por parte do Fomc, da característica do comunicado e das falas de Powell, reforçamos nossa perspectiva de que não haverá queda nos juros na próxima reunião e que o primeiro corte poderá ser levado a cabo em junho”, diz Carla Argenta, economista-chefe da CM Capital.

update 16h22

Fomc: Revisão mais significativa foi em relação ao ritmo de crescimento da economia americana, de 1,4% para 2,1% esse ano

“De modo geral, a manutenção de 3 cortes para 2024 ao mesmo tempo em que as projeções de inflação e atividade aumentam sugere que o Fed crê em um cenário de goldilocks (estado perfeito), o que deve permitir com que o rally do mercado continue”, afirma André Cordeiro, economista-sênior do Inter.

update 16h20

Ibovespa segue renovando máximas e agora sobe 1,30%, aos 129.181 pontos

update 16h20

Termina coletiva de imprensa de Jerome Powell, presidente do Fed

update 16h19

Construtoras e incorporadoras avançam bem neste momento no pregão: TEND3, +7,47%; MRVE3, +3,91%; CYRE3, +3,92% e CURY3, +2,96%

update 16h18

Apenas dez ações do IBOV recuam: PRIO3 recua 3,3%; SUZB3, -1,2%; e VBBR3, -0,8%, puxam fila

update 16h17

Varejo tem subida forte: SOMA3, +7,54%; ARZZ3, +7,37%; LREN3, +5,28% e MGLU3, +5,08%

update 16h16

Atrás de BRKM5, com alta de 12%, cias sensíveis a juros se destacam: SOMA3, +7,7%; ARZZ3, +7,2%; MGLU3, +5%

update 16h15

Powell/Fed: precisamos ter cuidado antes de começarmos a cortar as taxas

update 16h15

Powell/Fed: dados de inflação em janeiro e fevereiro sugerem mais fortemente que estamos certos em esperar, até que estejamos mais confiantes de que a inflação está caindo sustentavelmente

update 16h13

Powell/Fed: a alta inflação não foi causada pelas altas nos salários; dito isso, precisamos ver um movimento mais gradual para baixo da inflação salarial

update 16h13

Ibovespa sobe 1,21%, aos 129.077 pontos

update 16h12

Powell evita sinalizar data para corte de juros e quer mais confiança nos dados

Segundo presidente do Fed, o Comitê não espera que seja apropriado reduzir o intervalo da meta até que ganhe confiança de que a inflação está descendo de forma sustentável para 2%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

update 16h11

Powell/Fed: olharemos os dados de inflação futuros, é onde buscaremos mais confiança

update 16h10

SP500 rompe pela primeira vez os 5,2 mil pontos, após decisão do Fomc e falas de Powell; agora alta é de 0,8%, aos 5.220 pontos

update 16h09

Powell/Fed: ao atuar de forma mais lenta sobre o balanço, achamos que podemos ir mais longe e correremos muito menos riscos em questões de liquidez

update 16h08

Powell/Fed: temos uma noção melhor agora de quais indicadores devemos prestar atenção

update 16h07

Powell/Fed: vamos prestar muita atenção nos erros do passado ao tratar nosso balanço

update 16h04

Dólar opera na mínima da sessão e cai 1,08%, a R$ 4,975 na compra e na venda; há pouco, bateu nos R$ 4,973

update 16h04

Fomc: Projeções econômicas atualizadas para 2024 mostraram perspectivas econômicas mais robustas

Enquanto os ajustamentos para os anos subsequentes foram mais modestos, relata o Goldman Sachs sobre a decisão e comunicado do Fomc desta quarta (20) sobre a manutenção da taxa de juros americana.

update 16h02

Powell/Fed: as coisas estão retornando a um patamar mais próximo da pré-pandemia

update 16h01

Bolsas em NY ampliam altas, com Powell: Dow, +0,77%; SP500, +0,66%; e Nasdaq, +1,00%

update 16h01

Powell/Fed: crescimento dos salários estão gradualmente moderando para níveis mais sustentáveis

update 16h01

Powell/Fed: não vejo disrupções no mercado de trabalho

update 15h57

Mensagem do Fomc sobre mercado de trabalho e PIB dá sinal de cautela porque ambos se relacionam diretamente com atividade econômica

Francisco Nobre, economista da XP, aponta ainda a decisão apertada sobre corte futuro de juros em três reuniões ainda esse ano.

update 15h57

Jerome Powell, presidente do Fed, reafirma que é muito importante conseguir uma queda sustentável da inflação

update 15h56

Juros Futuros (DIs) recuam por toda curva: DIF29 recua 0,89%, a 10,525%, DIF27 cede 0,84%, a 10,035%; DIF26 cai 0,91%, a 9,795%

update 15h56

Powell/Fed: achamos que as condições financeiras estão pesando sobre a atividade econômica

update 15h55

Powell/Fed: não sabemos ainda se (os dados recentes) são apenas um sobressalto na inflação ou algo mais

update 15h55

Powell/Fed: a tendência é vermos mesmo uma inflação mais forte na primeira metade do ano

update 15h54

Do lado das quedas, PRIO3 recua 3,03% e ABEV3 cede 0,7%

update 15h54

Powell/Fed: forte crescimento do mercado de trabalho não é razão para estarmos preocupados com a inflação

update 15h53

Powell/Fed: a forte contratação por si só não seria um motivo para adiar os cortes das taxas

update 15h53

Entre as mais negociadas, PETR4 sobe 1,36%; BRKM5 avança 12,28%; e B3SA3 ganha 3% – VALE valoriza-se 0,2%

update 15h52

Powell/Fed: não tomamos decisões sobre reuniões futuras, tudo dependerá dos dados

update 15h50

Powell/Fed: meu instinto é que as taxas não voltarão aos níveis muito baixos que vimos no passado

update 15h49

Powell/Fed: se houvesse um arrefecimento significativo do mercado de trabalho, seria uma razão para iniciar os cortes de juros

update 15h48

Powell/Fed: não vamos reagir a esses dados de inflação acima do esperado, nem ignorá-los

update 15h48

Powell/Fed: os dois números de inflação não mudaram o quadro geral (de que a inflação está caindo)

update 15h47

Ibovespa renova máxima, com alta de 1,07%, aos 128.897 pontos

update 15h47

Powell/Fed: os números do PCE e do CPI de janeiro foram bastante altos, mas podem ser fatores sazonais; fevereiro também foi alto, mas não terrível

update 15h46

Powell/Fed: podemos abordar a questão (de cortes) com cuidado e deixar que os dados falem

update 15h45

Powell/Fed: estamos fortemente empenhados em levar a inflação à meta ao longo do tempo, mas ampliamos (o sentido de) “ao longo do tempo)

update 15h44

Powell/Fed: dados de inflação foram um pouco mais altos do que o esperado, mas continuamos a fazer bom progresso para baixar a inflação

update 15h43

Ibovespa na máxima! Bolsa vai aos 128.799 pontos, alta de 1%

update 15h43

Powell/Fed: projeções não significam maior tolerância à inflação

update 15h43

Após decisão do Fomc, banco continua esperando o primeiro corte nas taxas em junho

O Morgan Stanley afirma que há incerteza em torno da inflação subjacente do PCE (índice de preço do consumo pessoal), mas os riscos são ligeiramente mais ponderados no sentido ascendente.

update 15h43

Powell/Fed: a economia está com um bom desempenho

update 15h42

Preços internacionais de petróleo fecham dia com perdas

Os preços caíram com espera pelo anúncio das taxas de juros do Fed.

  • WTI (abril): -2,14%, a US$ 81,68
  • Brent (maio): -1,64%, a US$ 85,95
update 15h41

Powell/Fed: tomaremos decisões reunião a reunião

update 15h40

Powell/Fed: é importante repetir que precisamos de maior confiança de que a inflação caiu de forma sustentável antes de cortar as taxas

update 15h40

Manutenção da expectativa de 3 cortes em 2024 pode ser considerada positiva, diz estrategista

“Os detalhes (da decisão do Fomc) são bastante pacificadores, porque deixam cortes nas taxas sob a mesa, ao mesmo tempo em que projeta inflação ligeiramente mais elevada e mais crescimento econômico”, disse Sonu Varghese, macroestrategista global do Carson Group. As informações são da CNBC.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

update 15h40

Powell/Fed: avaliaremos cuidadosamente os dados recebidos para decidir o que fazer na política monetária

update 15h39

Powell/Fed: estamos preparados para manter as taxas no alto se necessário

update 15h38

Powell/Fed: expectativas de inflação permanecem bem ancoradas

update 15h38

Powell/Fed: crescimento nominal do salário está arrefecendo

update 15h37

Powell/Fed: mercado de trabalho permanece relativamente apertado, mas oferta e demanda por trabalhadores está em melhor equilíbrio

update 15h36

Powell/Fed: as altas taxas de juros pesam sobre o investimento empresarial

update 15h36

Powell/Fed: PIB foi reforçado pela forte demanda de consumo, bem como melhora nas cadeias de fornecimento

update 15h34

Powell/Fed: o caminho a seguir é incerto

update 15h33

Powell/Fed: inflação tem caído substancialmente, mas progresso futuro não é garantido

update 15h33

Powell: economia fez considerável progresso

update 15h32

Começa coletiva de imprensa de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve

update 15h30

CME Fed Watch: Expectativa de corte de 0,25 pp em junho sobe 69,6%, ante 55,6% de ontem

update 15h28

Treasuries nos EUA oscilam, após do anúncio da taxa de juros e projeções do Fed

Confira os vencimentos mais importantes:

  • Título de 2 anos: -0,047 pp, a 4,645% (antes do anúncio: -0,017 pp, a 4,675%)
  • Título de 10 anos: -0,003 pp, a 4,293% (antes do anúncio: -0,015 pp, a 4,281%)
update 15h24

Dólar comercial segue abaixo dos R$ 5, após do anúncio do Fed

A mínima, que chegou a R$ 4,998, com queda de 0,62%, antes do anúncio, logo após bateu em R$ 4,983, com baixa de quase 1%. No momento, queda de 0,71%, a R$ 4,994 na compra e na venda.

update 15h22

DXY: índice dólar diminui ritmo de alta e sobe 0,29%, aos 103,73 pontos, após Fed; antes, subia 0,48%, aos 103,93 pontos

update 15h20

VIX: índice de volatilidade nos EUA vira para queda de 1,59%, após decisão e projeções do Fed; antes do anúncio, subia 1,09%

update 15h16

Confira o gráfico de pontos, do Fed, com a projeções futuras dos dirigentes

Cada ponto no gráfico é um membro do comitê e como eles projetam as taxas ao longo do horizonte relevante.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

update 15h12

Fed: projeções mostram taxa de desemprego em 2024 em 4,0%, levemente abaixo do que foi projetado em dezembro, com 4,1%

update 15h10

Fed: membros do comitê atualizaram projeção de crescimento da economia dos EUA em 2024 de 1,4% em dezembro para 2,1% agora

update 15h10

Bolsas em NY se firmam no positivo: Dow, +0,29%; SP500, +0,22%; Nasdaq, +0,39%

update 15h09

Fed: membros do comitê projetam inflação PCE ao final de 2024 em 2,4%, inalterada ante projeção dada em dezembro, mas projeção do núcleo subiu de 2,4% em dezembro para 2,6% agora

update 15h07

Fed: projeções mostram que apenas um participante da reunião enxerga mais do que três cortes de 0,25 pp em 2024

update 15h06

Dólar amplia queda e busca mínima, aos R$ 4,985, há pouco; agora cai 0,79%, a R$ 4,989 na compra e na venda

update 15h06

Fed: atividade econômica segue em ritmo sólido, ganhos de emprego permanecem fortes e a taxa de desemprego, baixa

update 15h05

Fed: perspectivas econômicas são incertas, mas banco central segue altamente atento aos riscos inflacionários

update 15h05

Fed: riscos para o emprego e metas de estão mudando para chegar a um melhor equilíbrio

update 15h05

Ibovespa avança 0,75%, aos 128.487 pontos; há pouco, bateu nos 128.590

update 15h04

Fed: comitê permanece fortemente empenhado em levar a inflação de volta à meta de 2%

update 15h04

Ibovespa reage positivamente a Fomc e acelera alta

update 15h04

Fed: inflação esfriou no ano passado, mas permanece elevada

update 15h03

Fed: projeções mostram menos cortes de taxa em 2025 do que previsto anteriormente

update 15h02

Fed: projeções mostram visão da política monetária em 2024 inalterada em 75 pontos-base de reduções

update 15h02

Fed não espera cortar as taxas até que tenha maior confiança que a inflação se move em forma sustentável para a meta de 2%

update 15h00

Fed: decisão pela manutenção foi unânime

update 15h00

URGENTE! Federal Reserve mantém taxa de juros na faixa de 5,25%-5,50%, como esperado pelo mercado

É a sexta reunião seguida que o Fed mantém a taxa de juros no mesmo patamar.

update 14h57

Principais índices em Nova York estão próximos da estabilidade, antes do Fed

  • Dow Jones: +0,03%
  • S&P 500: -0,05%
  • Nasdaq: -0,03%
update 14h56

Ibovespa opera com alta de 0,47%, aos 128.130,70 pontos, antes do Fed decidir sobre a taxa de juros, com anúncio em instantes, às 15h

update 14h55

Dólar comercial fica abaixo dos R$ 5, minutos antes do anúncio do Fed

A mínima chegou a R$ 4,998, com queda de 0,62%.

update 14h54

Treasuries nos EUA recuam por toda a curva, antes do anúncio da taxa de juros e projeções do Fed

Confira os vencimentos mais importantes:

  • Título de 2 anos: -0,017 pp, a 4,675%
  • Título de 10 anos: -0,015 pp, a 4,281%
update 14h50

Antes da decisão do Fed, índice dólar, o DXY, sobe 0,48%, aos 103,93 pontos

update 14h50

JSL (JSLG3): balanço deverá sofrer desalavancagem em 2024

A afirmação é da administração da JSL (JSLG3) durante teleconferência de resultados do 4T23. Segundo captou o Bradesco BBI, a geração de Ebitda nos próximos trimestres deverá facilitar a desalavancagem do balanço da JSL. Além disso, a empresa não prevê que os seus esforços de desalavancagem irão prejudicar as oportunidades de fusões e aquisições, relata o banco.

update 14h49

Às 15h30, Por Dentro dos Resultados entrevista Gustavo Theodozio, CFO da M. Dias Branco (MDIA3)

CEOs e CFOs de empresas abertas divulgam e comentam os resultados do 4º trimestre de 2023 em entrevistas ao InfoMoney. A M. Dias Branco (MDIA3) encerrou o quarto trimestre de 2023 com um lucro líquido de R$ 341,9 milhões. O resultado é 22 vezes superior ao registrado no mesmo período do ano anterior e é atribuído, principalmente, à execução de projetos implementados na companhia ao longo dos últimos quatro anos.

update 14h47

VIX: índice de volatilidade nos EUA sobe 1,09% antes de decisão do Fed

update 14h44

Fávaro: Brasil deve receber aval da UE para exportar mais frango

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, fez a afirmação durante uma visita à BRF (BRFS3) em Lucas do Rio Verde (MT), que, segundo ele, recebeu sinal verde para exportar produtos para o Reino Unido. “Botamos de volta os pés na Europa”, disse. “Vendemos para o Reino Unido hoje e daqui alguns dias vamos vender para toda a União Europeia produtos fabricados aqui em Lucas do Rio Verde.” Em 2018, a UE suspendeu as importações de 20 frigoríficos brasileiros, a maioria produtores de aves. A UE é atualmente o sexto maior destino das exportações de frango do Brasil. No ano passado, o Brasil exportou mais de 316 mil toneladas métricas de carne de frango para a UE, segundo dados do governo brasileiro. (Reuters)

update 14h38

Banco Central informa a PTAX de fechamento com compra a R$ 5,0114 e venda a R$ 5,0120; queda do dia é de 0,46%

COMPRA VENDA
Ontem 5,0346 5,0352
1ª parcial 5,0176 5,0182
2ª parcial 5,0175 5,0181
3ª parcial 5,0065 5,0071
4ª parcial 5,0041 5,0047
update 14h36

Copom: Última parte da reunião é retomada, às 14h33; a partir da 18h30, o resultado deve ser divulgado

update 14h35

Dólar comercial recua 0,45%, a R$ 5,006 na compra e a R$ 5,007 na venda

update 14h34

Ibovespa segue acima dos 128 mil pontos, com alta de 0,5% (128.195 pontos)

update 14h31

Preço da gasolina cai 0,17% e do etanol sobe 0,54% na primeira quinzena de março em comparação a fevereiro

O levantamento é do Índice de Preços Edenred Ticket Log. O preço médio do litro da gasolina fechou na primeira quinzena de março a R$ 5,91; o do etanol, a R$ 3,75.

update 14h22

Queda da safra de grãos esse ano deve ser vista com cautela sobre possível recuo no PIB

André Ito, CEO da MAV Capital, lembra que o Ipea prevê aumento de 13,5% na produção de cana-de-açúcar e de 10% no ritmo de abate de bovinos. “Além disso, produção menor, dependendo das circunstâncias da economia mundial, pode significar preços melhores e margens de lucro maiores”, cita.

update 14h18

Bolsas em NY operam praticamente de lado: Dow, estável; SP500, -0,06%; Nasdaq, -0,06%

update 14h15

Braskem (BRKM5) segue em disparada, com alta de 11,54%

update 14h14

Petrobras (PETR4) sobe 0,58%, a R$ 36,29

update 14h13

Vale (VALE3) tem leve alta, de 0,07%, cotada a R$ 61,43%

update 14h06

Inadimplência em São Paulo cai 1,84% em fevereiro em relação a janeiro

O levantamento é do SPC Brasil em parceria com a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do estado de São Paulo. Na região Sudeste, a variação entre janeiro e fevereiro subiu 0,96%.

update 14h02

É arriscado comprar títulos da Petrobras? Para analistas, crédito sai ileso da crise

update 13h50

Dólar comercial cai 0,48%, a R$ 5,004 na compra e R$ 5,005 na venda

Na mínima da sessão, o dólar foi aos R$ 5,003 e, na máxima, aos R$ 5,034.

update 13h49

Ibovespa toca na máxima do dia, aos 128.040 pontos; em seguida realiza parte e agora sobe 0,37%, aos 128.003 pontos

update 13h43

Índice de Small Caps (SMLL) avança 0,62%, aos 2.240,68 pontos, nova máxima do dia

update 13h40

Principais índices europeus terminam dia de forma mista

Investidores nos mercados da Europa operaram com cautela antes da decisão de política monetária nos EUA, mais precisamente de olho nas projeções do Federal Reserve, com o gráfico de pontos. Nesta quinta-feira (21), O Bank Of England também decide sua nova taxa de juros, o que atrai atenção dos investidores.

Dia (%) Pontos
Stoxx 600 Europa 0,02 505,34
DAX Frankfurt 0,16 18.017,35
FTSE 100 Londres -0,01 7.737,48
CAC 40 Paris -0,48 8.161,41
IBEX 35 Madri 0,47 10.751,50
FTSE MIB Milão 0,10 34.296,00
update 13h34

PRIO (PRIO3) é uma das ações mais negociadas do dia e cai 4,49%, a R$ 47,00

update 13h24

Ibovespa sobe 0,24%, aos 127.835,14 pontos

update 13h19

Dólar comercial recua 0,44%, a R$ 5,007 na compra e na venda, antes da decisão do Fed, que sai às 15h, Horário de Brasília

A máxima do dia está em R$ 5,034 e a mínima, em R$ 5,004.

update 13h17

Merlyn, acionista da Telecom Italia, propõe venda da TIM

A Merlyn Partners é uma das acionistas da Telecom Italia e disse hoje que a empresa =deveria vender a unidade brasileira, TIM (TIMS3) neste ano, como parte de uma reestruturação radical. O fundo de investimento com sede em Luxemburgo, que detém 0,53% da Telecom Italia, também sugeriu em um comunicado que a empresa deveria vender suas operações voltadas a usuários finais até 2025. Procurada, a Telecom Italia não comentou o assunto. (Reuters)

update 13h15

Receita Federal divulga nesta quinta (21) resultado da arrecadação de fevereiro

Os dados estarão disponíveis no site da Receita Federal a partir das 10h30.

update 13h13

Ações do setor de saneamento sobem neste início de tarde: CSMG3, +0,64%; SAPR11, +0,98%; SBSP3, +0,41%

update 13h05

Foco maior do Copom nesta quarta (20) reside no comunicado, com possibilidade de mudança ou retirada do forward guidance

O BB Investimentos explica que o forward guidance, em vigor desde agosto, indica cortes da mesma magnitude – ou seja, 0,50pp – que já vêm sendo feito nas próximas reuniões.

update 13h04

PETR4 está no zero a zero, cotada em R$ 36,07; PETR3 sobe 0,30%

update 13h02

Vale (VALE3) começa parte da tarde da sessão com queda de 0,31%, a R$ 61,21

update 12h57

Frigoríficas operam mistas; MRFG3 cai 0,20%, BEEF3 sobe 0,57%, BRFS3 avança 0,36% e JBSS3 opera estável

update 12h55

Corrida de multimercado para renda fixa isenta ainda não acabou, avalia Stuhlberger

Gestor renomado também se mostrou surpreso com a elevação recente das taxas de LCIs e LCAs após mudanças do CMN.

update 12h54

Grande destaque da decisão do Fomc nesta quarta (20) deve ficar para a atualização das projeções econômicas (dot plots)

Para o BB Investimentos, isso pode indicar se o Banco Central americano estima iniciar os cortes de juros na reunião de junho ou se adiará para o segundo semestre, e se manterá a programação de efetuar até três cortes ainda esse ano ou se reduzirá suas intenções para menos reduções.

update 12h52

Com a forte alta de 10,20%, ações de Braskem (BRKM5) vão a R$ 25,49, maior valor nominal desde agosto de 2023

Em 10 de agosto de 2023, na máxima da sessão, Braskem (BRKM5) chegou a R$ 25,69, mas fechou com R$ 24,99, alta robusta de 6,84%. Braskem só fechou acima do atual valor em 25 de julho de 2023, quando acabou a sessão com alta de 2,27%, a R$ 25,65.

update 12h47

Petrobras (PETR3 PETR4) volta a subir 0,33% e 0,06%

update 12h46

Casas Bahia (BHIA3) renova máxima, com +6,48%, a R$ 8,05, e lidera ganhos de varejistas

update 12h45

Mercado aposta que Petrobras distribuirá dividendos extraordinários até o fim do ano

Segundo pesquisa Genial/Quaest, avaliação quase unânime no mercado é que estatal errou na decisão de não distribuir os proventos adicionais.

update 12h43

Em oscilação, Ibov sobe agora 0,06%, aos 127.606,15 pontos

update 12h39

Inflação do Reino Unido apresenta um quadro misto

Stephen Payne, da Janus Henderson, afirma que a inflação de fevereiro divulgada nesta quarta (20), nota-se que a inflação de serviços ficou ligeiramente acima. Este é o menor registro desde o outono de 2021, e a tendência de desaceleração da inflação continua, liderada pela moderação da inflação de alimentos e bens, afirma.

update 12h37

Braskem (BRKM5): ação dispara 10% com notícias sobre venda e recomendação elevada

As ações estendem os ganhos da véspera quanto, em teleconferência com o mercado ontem, executivos da companhia destacaram que, além da Petrobras e da Adnoc, mais uma empresa estaria conduzindo uma auditoria prévia (due diligence), trazendo mais um comprador na disputa. Além disso, há rumores de que a própria Adnoc, de Abu Dhabi, apresentará nesta quarta uma proposta por uma fatia da petroquímica.

update 12h36

Haddad: proposta do governo para dívida dos Estados já teve aval do presidente Lula

Haddad destacou que tem reunião pré-agenda com governadores no dia 26 para apresentar proposta da União sobre dívidas dos Estados.

update 12h30

À espera do Fed, principais índices em Nova York pouco se movem e seguem próximos da estabilidade

  • Dow Jones: +0,11% (na abertura: -0,19%)
  • S&P 500: +0,09% (na abertura: +0,02%)
  • Nasdaq: +0,08% (na abertura: +0,18%)
update 12h29

Grandes bancos sobem, com exceção de Itaú (ITUB4), que cai 0,03%

Ações de BB (BBAS3) sobem 0,86%, de Bradesco (BBDC4) avançam 0,57% e Santander (SANB11) ganha 0,53%.

update 12h28

Futuros de gás natural caem 2,41% na NYMEX; contratos têm vencimento em abril

update 12h20

Prates ironiza em rede social boato sobre saída da Petrobras: andaram me derrubando

Ele participa esta semana da CeraWeek, maior feira global do setor de petróleo e gás natural, que acontece esta semana em Houston, Estados Unidos.

update 12h17

Ibovespa: maiores altas do dia até aqui

Ativo Dia (%) Valor (R$) Variação (R$) Negócios Semana (%) Março (%) 2024 (%)
Braskem BRKM5 10,07 25,46 2,33 22.154 17,27 21,01 16,47
Casas Bahia BHIA3 3,57 7,83 0,27 2.545 5,81 -13,38 -31,20
Gol GOLL4 2,98 1,73 0,05 1.459 -2,81 -31,89 -80,71
GPA PCAR3 2,65 3,10 0,08 3.530 0,00 -23,08 -23,65
Lojas Renner LREN3 2,57 15,88 0,40 7.558 3,97 1,34 -8,09
Grupo Soma SOMA3 1,86 7,13 0,13 3.191 1,13 1,86 -4,30
Hypera HYPE3 1,68 33,86 0,56 1.396 -0,70 2,98 -4,81
update 12h17

Ibovespa mantém leve queda de 0,02%, aos 127.508,89 pontos

update 12h15

Ibovespa: maiores quedas do dia até aqui

Ativo Dia (%) Valor (R$) Variação (R$) Negócios Semana (%) Março (%) 2024 (%)
PRIO PRIO3 -4,23 47,13 -2,08 13.566 -1,40 7,82 2,35
Petrorecôncavo RECV3 -3,50 22,58 -0,82 1.389 -1,18 -1,83 3,96
São Martinho SMTO3 -3,19 27,32 -0,90 998 -1,30 -3,46 -6,79
Dexco DXCO3 -2,39 8,16 -0,20 1.800 0,74 1,11 1,99
Suzano SUZB3 -1,61 61,84 -1,01 9.339 1,71 9,74 11,16
Vibra VBBR3 -1,56 24,61 -0,39 6.038 -2,69 -4,83 8,13
Yduqs YDUQ3 -1,38 18,61 -0,26 3.602 -2,77 -8,60 -16,99
update 12h12

Banco Central informa terceira parcial PTAX com compra a R$ 5,0065 e venda a R$ 5,0071

update 12h09

Confiança do consumidor da Zona do Euro cai 14,9 em março versus 15,5 em fevereiro

update 12h03

Mercado de trabalho iniciou 2024 mantendo a boa dinâmica observada em 2023

Para o Bradesco BBI, de forma geral, o bom desempenho é disseminado. O fechamento de 2023 apontou crescimento da população ocupada, do rendimento médio e da massa de salários de forma espalhada, quando considerados diversos recortes da ocupação.

update 12h03

Petrobras (PETR3 PETR4) volta a subir 0,46% e 0,22%

update 11h54

Dólar comercial renova mínima, com -0,40%, a R$ 5,009

update 11h54

Gestora Patria lança comercializadora de energia com aportes de R$120 mi

A Patria Investimentos anunciou nesta quarta-feira sua entrada no mercado brasileiro de comercialização de energia elétrica com o lançamento da Tria Energia, com aportes de 120 milhões de reais realizados pela gestora e outros quatro sócios. O foco inicial da Tria, criada em conjunto com um grupo de executivos bastante experientes no setor elétrico, será em “trading” de energia, produtos de crédito associados à energia e gestão de riscos. A companhia chega ao mercado em um momento de reaquecimento das negociações de energia no ambiente de contratação livre, após um período de estagnação, e irá se beneficiar da experiência do Patria em produtos financeiros e na expertise dos demais sócios no “trading” de energia. (Reuters)

update 11h52

Braskem (BRKM5): Santander eleva recomendação a compra e ações saltam até 10%

Entre os fatores apontados está um melhor resultado para 2024, menos notícias provindas de alagoas e possível M&A.

update 11h46

Auren (AURE3): Para a XP, os negócios de geração parecem estar mais equilibrados do que no último Investor Day

A Auren (AURE3), segundo a XP, tentou focar no Investor Day em sua recente joint venture no ramo de comercialização (com a Vivo), onde a empresa tem uma forte via de crescimento. Para a casa, alocação de capital é o elemento-chave no case de investimento da Auren, juntamente com a evolução dos preços da energia. A XP manteve recomendação neutra para as ações da Auren.

update 11h45

Petrobras opera de forma mista; PETR3 sobe 0,19% e PETR4 recua 0,11%

update 11h36

XP: Minério de ferro enfrenta obstáculos de demanda e sentimento na China

O minério de ferro tem estado sob forte pressão, impulsionado por sentimento de incerteza sobre a recuperação da economia chinesa, combinado com dados fracos divulgados após o Ano Novo Chinês (embora mostrando alguma correção positiva nos últimos dois dias), relata a XP. A casa crê que os fundamentos de curto prazo explicam parcialmente o desempenho dos preços do minério de ferro, dada a oferta marítima de minério de ferro mais forte do que o normal no 1T24, com as exportações do Brasil aumentando devido à falta de chuvas sazonais no início desse ano – enquanto a produção chinesa de aço bruto diminuiu em comparação com 2023.

update 11h33

Siderúrgicas recuam hoje; USIM5 cai 0,88%, GOAU4 perde 0,30%, GGBR4 cai 0,28% e CSNA3 recua 0,13%

update 11h31

EUA: estoques de gasolina caem 3,310 milhões esta semana

A previsão era de uma leitura de menos 1,350 milhão. Há uma semana, os estoques ficaram em menos 5,661 milhões. A produção de gasolina, que subiu 285 mil semana passada, agora cai 263 mil. Os estoques de óleo para aquecimento subiram 486 mil, ante alta de 867 mil semana passada.

update 11h31

Nova mínima: Ibov cai 0,10%, aos 127.398,19 pontos

update 11h31

EUA: estoques de petróleo bruto caem 1,952 milhão esta semana

A expectativa era por uma leitura de baixa de 900 mil barris. Há uma semana, caíram 1,536 milhão. Os estoques de petróleo em Cushing caíram 18 mil, ante menos 220 mil há uma semana. As importações de petróleo bruto caíram 947 mil, enquanto caíram 241 mil na semana passada.

update 11h30

Petrobras (PETR3 PETR4) volta a cair 0,03% e 0,06%

update 11h26

Ibov renova mínima, com -0,06%, aos 127.454,99 pontos

update 11h25

Petrobras (PETR3 PETR4) volta a subir 0,05% e 0,06%

update 11h21

Companhias de celulose recuam; KLBN11 cai 0,25%, RANI3 perde 0,65% e SUZB3 recua 1,29%

update 11h20

Desktop (DESK3): Mais um trimestre (o 4T23) forte

A Desktop (DESK3) reportou resultados sólidos e majoritariamente em linha com as estimativas da XP, que destaca o desempenho sólido da receita líquida, impulsionado pelo aumento nas adições líquidas, refletindo uma maior penetração na rede existente, e a expansão da cobertura geográfica através do crescimento orgânico e da fusão com a Fasternet. A XP mantém recomendação de compra para a Desktop, com preço-alvo de R$21/ação.

update 11h19

Americanas (AMER3) opera na mínima, com -1,92%, a R$ 0,51

update 11h14

Ações de Vale (VALE3) renovam mínima, com -0,64%, a R$ 61,01

update 11h11

JSL (JSLG3) reportou no 4T23 resultado positivo

A XP relata que a JSL (JSLG3) reportou um faturamento robusto de R$ 2,2 bilhões, apoiado por uma dinâmica positiva. Para a casa, o destaque do trimestre foram as contínuas melhorias operacionais através dos esforços de reprecificação e expansão da base de contratos. A XP reitera visão positiva para a JSL e recomendação de compra.

update 11h10

Ibov vira para queda de 0,01%, aos 127.515,55 pontos

update 11h07

Braskem (BRKM5) continua escalada de alta e avança 9,51%, a R$ 25,33

update 11h06

Infracommerce (IFCM3) desaba 20% após resultado trimestral

As ações da Infracommerce desabaram nesta quarta-feira, após a companhia reportar o resultado do último trimestre do ano passado com prejuízo líquido de 110,2 milhões de reais, acima da perda de 71,5 milhões um ano antes. O desempenho foi afetado pelo resultado financeiro, que ficou negativo em 97,8 milhões de reais, de performance também negativa de 45,3 milhões nessa linha nos últimos três meses de 2022. A empresa afirmou que tal resultado foi afetado principalmente por despesas ‘one-off’ da oferta subsequente de ações em meados de dezembro, juros de debêntures e empréstimos, variação cambial e despesas financeiras da Infra.Pay. O resultado operacional medido pelo Ebitda, por sua vez, alcançou 30,9 milhões de reais, aumento de 61,2% ano a ano, com margem de 11,5%, ante 7,3% no quarto trimestre de 2022. (Reuters)

update 11h05

Banco Central informa segunda parcial PTAX com compra a R$ 5,0175 e venda a R$ 5,0181

update 11h04

Consulta pública sobre privatização da Sabesp (SBSP3) recebe cerca de 1.000 contribuições

O governo do Estado de São Paulo afirmou nesta quarta-feira que a consulta pública sobre a privatização da Sabesp, maior empresa de saneamento básico do Brasil, recebeu 976 contribuições, segundo comunicado à imprensa. O comunicado foi divulgado um dia depois que o projeto que permite a desestatização da companhia foi apresentado na Câmara Municipal de São Paulo pela prefeitura, uma etapa importante do processo de privatização já que a capital paulista representa 45% das receitas da Sabesp, segundo analistas do Itaú BBA. Segundo o governo estadual, “as contribuições serão consolidadas e analisadas. As sugestões que trouxerem melhorias relevantes para que a desestatização alcance seus objetivos serão integradas à minuta final dos documentos”. O governo não deu exemplos, no comunicado, das sugestões que poderão ser incorporadas. (Reuters)

update 10h58

Vale (VALE3): Justiça da Holanda bloqueia 920 milhões de euros em ação sobre Mariana

As medidas foram concedidas em antecipação a uma ação judicial de responsabilidade a ser proposta por determinadas pessoas, físicas e jurídicas, que alegam terem sido afetadas pelo rompimento da barragem de Fundão.

update 10h56

Ifix, índice de fundos imobiliários, sobe 0,13%, aos 3.377,86 pontos

update 10h50

Ações de Eletrobras (ELET3 ELET6) renovam máximas, com 1,46% e 1,56%

update 10h49

Braskem (BRKM5): Banco eleva recomendação de neutra para outperform e passa preço-alvo de R4 22,50 para R$ 27/ação

O Santander afirma que o pior ficou para trás e a mudança de recomendação da Braskem (BRKM5) se baseia na melhoria dos resultados em 2024, apesar da contínua ciclo petroquímico fraco; menor fluxo de notícias sobre o evento geológico de Alagoas e uma retomada nas discussões de fusões e aquisições, à medida que a Adnoc conclui sua due diligence e novos concorrentes entram no processo.

update 10h49

Índice Small Caps (SMLL) sobe 0,04%, aos 2.227,72 pontos; maior alta é GFSA3 (+6,92%) e maior queda é IFCM3 (-15%)

update 10h45

Blau (BLAU3): 4T23 com resultados negativos e margens pressionadas

A XP ressalta, no entanto, que a Blau (BLAU3) reportou no 4T23 aumento de receita devido a preços estáveis, contribuições da aquisição da Bergamo e aumento das vendas de especialidades. Apesar da ligeira melhora sequencial, a XP continua cética em relação à ação devido à forte deterioração dos resultados no segundo semestre de 2023.

update 10h44

Governo deve bloquear R$5 bi de ministérios para compensar gastos acima do esperado, dizem fontes

Um bloqueio em verbas de ministérios com a finalidade de cumprir regras fiscais, a ser anunciado na sexta-feira, deve ficar próximo a R$ 5 bilhões segundo os cálculos oficiais mais recentes, corte necessário para compensar gastos obrigatórios que vieram acima do esperado, disseram à Reuters duas fontes dos ministérios da Fazenda e do Planejamento. De acordo com os relatos, enquanto se observa a pressão considerada moderada das despesas, os dados devem mostrar bom desempenho do lado da arrecadação, ponto que é observado de perto por agentes de mercado por ser considerado crucial para o atingimento do déficit fiscal zero neste ano. “A receita deve performar bem, com algumas surpresas positivas e outras negativas, se compensando. A receita é que vai fazer a diferença, pois o mercado não está acreditando nela”, disse uma das autoridades sob condição de anonimato porque as discussões não são públicas. (Reuters)

update 10h43

VXBR: recém-criado índice de volatilidade da B3 sobe 0,43%, a 16,49 pontos

update 10h40

Ibovespa sobe 0,20%, aos 127.789,78 pontos, com Braskem (BRKM5) disparando mais de 7%

Ações da petroquímica lideram os negócios nesta manhã, com elevação de recomendação (para compra) por analistas de um grande banco.

update 10h37

Ações da Petrobras (PETR3 PETR4) se acomodam no campo negativo: -0,44% e -0,25%

update 10h31

Ações de Vale (VALE3) renovam mínima, com -0,52%, a R$ 61,08

update 10h31

Principais índices em Nova York abrem dia de forma mista e com pouca amplitude, à espera do Fed

Investidores em Wall Street aguardam a decisão de hoje do Fed, prevendo-se que mantenha-se as taxas de juro inalteradas. No entanto, os investidores irão analisar o gráfico de pontos para obter informações sobre o número e o momento dos cortes nas taxas, com muitos antecipando que o banco central começará o ciclo de queda em junho. No campo da preocupação, uma recente série de relatórios sobre inflação mais quentes do que o esperado. “Apesar do mercado ainda precificar quase três cortes para este ano, o gráfico de pontos pode mostrar apenas dois, especialmente com índices de inflação acima do esperado”, disse à CNBC Gargi Chaudhuri, chefe de Estratégia de Investimento iShares da BlackRock. “Uma ligeira mudança na postura de alguns membros do Fomc poderia tornar isso possível e uma revisão para pontos mais elevados de 2024 também poderia impactar as expectativas de crescimento e inflação”.

  • Dow Jones: -0,19%
  • S&P 500: +0,02%
  • Nasdaq: +0,18%
update 10h27

Ações de Vale (VALE3) ampliam queda para 0,34%, a R$ 61,19

update 10h27

Ibov reduz alta para 0,07%, aos 127.616,92 pontos

update 10h26

Política monetária do BCE pode estar atingindo economia mais do que o esperado, diz de Cos

A série de aumentos das taxas de juros pelo Banco Central Europeu pode estar atingindo a economia com mais força do que o esperado, disse nesta quarta, Pablo Hernández de Cos, membro do BCE, acrescentando que ele e seus pares devem considerar esse risco quando decidirem qual deve ser o nível dos custos dos empréstimos. “Essa análise confirma que um impacto da política monetária mais forte do que o esperado continua sendo um risco negativo para as perspectivas de crescimento da zona do euro”, disse ele em um evento em Frankfurt. “Assim, vamos monitorar de perto a materialização de tais riscos e calibrar adequadamente o grau de restrição monetária.” (Reuters)

update 10h21

Ações de Petrobras oscilam; PETR3 cai 0,08% e PETR4 sobe 0,08%

update 10h21

Ações de Vale (VALE3) viram para queda de 0,07%, a R$ 61,36

update 10h19

Braskem (BRKM5): Petrochemical Industries Corporation (PIC) faz due diligence nos ativos da petroquímica, mas a oferta vinculativa da Adnoc pode sair antes

O Bradesco BBI crê que a Adnoc, que está finalizando sua due diligence na Braskem (BRKM5), pode encontrar obstáculos devido às disposições relacionadas ao acidente da companhia em Alagoas.

update 10h18

Ibovespa sobe na expectativa por Super Quarta; PETR4 e VALE3 avançam

O Ibovespa começa a Super Quarta em alta de 0,34%, aos 127.962,52 pontos, com investidores à espera de decisões sobre política monetária no Brasil e nos Estados Unidos. Sobem as ações de Petrobras (PETR4), Vale (VALE3), companhias aéreas, de celulose, construtoras, varejistas e siderúrgicas. Operam mistas as empresas de telecom, petroleiras juniores e de educação. O dólar comercial recua 0,20%, a R$ 5,01, enquanto os juros futuros (DIs) caem. No Brasil, o consenso LSEG prevê corte de 0,50 ponto percentual (p.p.) nos juros, o que levará a Selic ao patamar de 10,75% ao ano. Mas não é isso que chamará mais atenção e sim se o Copom manterá sinalizações de novos cortes de 0,50 pp do juro nas próximas reuniões. Nos EUA, é praticamente certa a manutenção dos juros por lá, mas os olhares estarão atentos mesmo para as falas de Jerom Powell, às 15h30, após o comunicado do Fomc. Por enquanto, metade do mercado precifica o início do ciclo de corte dos juros para junho. Na frente corporativa, depois do fechamento, Cogna (COGN3), Allos (ALOS3), Equatorial (EQTL3) e LWSA (LWSA3) informam seus resultados. Em Wall Street, índices futuros dos EUA operam de lado nesta quarta. No entanto, os investidores irão analisar o gráfico de pontos para obter informações sobre o número e o momento dos cortes nas taxas de juros, com muitos antecipando que o banco central começará a reduzir as taxas em junho. (Felipe Alves)

update 10h18

Frigoríficos sobem nesta manhã: BEEF3, +2,69%; BRFS3, +1,49%; JBSS3, +0,08%; MRFG3,+0,50%

update 10h17

Supermercadistas avançam nesta manhã: ASAI3, +1,09%; CRFB3, +0,86%; GMAT3, +0,61%; PCAR3, +2,98%

update 10h16

Hapvida (HAPV3) sobe 0,78%, a R$ 3,86, nesta abertura

update 10h15

Varejistas abrem dia com ganhos: ARZZ3, +1,69%; BAHI3, +2,91%; LREN3, +1,08%; MGLU3, +2,03%; PETZ3, +0,22%; SOMA3, +2,43%

update 10h15

Copom: 1ª parte do segundo dia da reunião do Comitê começou às 10h10

Copom deve anunciar resultado da reunião hoje, após as 18h30. Expectativa majoritária é de corte de 0,50 ponto porcentual da Seiic, porém investidores vão ficar atentos ao tom do comunicado, com as indicações futuras.

update 10h13

Braskem (BRKM5) dispara 5,62% nesta abertura, ainda com o balanço do 4T23 no radar; documento foi divulgado ontem

update 10h13

Petro juniores em queda nesta abertura: ENAT3, -1,04%; PRIO3, -1,36%; RECV3, -1,28%; RRRP3, -0,83%

update 10h12

Petrobras (PETR4): Projeto do Combustível para o Futuro que tramita no Congresso pode acelerar adição de biodiesel no diesel

No entanto, a Petrobras (PETR4) tem alertado para o aumento de custos e preços que virá com a aceleração da mistura, além da perda do mercado de diesel. No entanto, o Bradesco BBI avalia que dado que o Brasil tem uma escassez do produto e as empresas de distribuição de combustíveis provavelmente irão querer manter as suas quotas com a Petrobras, o impacto com a possível mudança deverá ser maior nas importações do que na produção interna.

update 10h11

Bancos começam dia próximos da estabilidade: BBAS3, +0,18%; BBDC4, -0,14%; ITUB4, -0,09%. SANB11, -0,04%

update 10h10

Petrobras (PETR3 PETR4) começa dia com ganhos de 0,52% e 0,50%, respectivamente

update 10h10

Vale (VALE3) já vira para alta, com 0,08%, a R$ 61,45

update 10h09

Eletrobras (ELET3 ELET6) abre sessão com altas de 0,62% e 0,56%, respectivamente

update 10h09

Banco Central informa primeira parcial PTAX com compra a R$ 5,0176 e venda a R$ 5,0182

update 10h08

Ibovespa sai dos leilões com alta de 0,14%, aos 127.712,31 pontos

update 10h06

Aéreas abem em alta: AZUL4 sobe 0,51% e GOLL4 ganha 1,19%; EMBR3, por sua vez, devolve um pouco dos ganhos fortes dos dias anteriores, com queda de 0,13%

update 10h05

Vale (VALE3) abre sessão com queda de 0,10%, a R$ 61,34

update 10h04

Siderurgia começa sessão de forma mista: CSNA3, +0,13%; USIM5, +0,10%; GGBR4 e GOAU4 estão estáveis

update 10h04

Vibra (VBBR3): Reunião do conselho dia 18/4 deve decidir nova composição do board, mas há indefinições

O Bradesco BBI avalia que a Previ (fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil), que aumentou sua participação na Vibra (VBBR3) e quer crescer ainda mais, pode não ter apoio para assento no conselho. A Previ é vista como braço do governo na distribuidora de combustível. Já Ronaldo Cezar Coelho, atual acionista com 8,58% das ações, foi indicado pela administração como um dos sete nomes para compor o novo conselho.

update 10h03

B3 (B3SA3) abre dia com queda de 0,08%, a R$ 12,30

update 10h01

Ibovespa abre, preliminarmente, com alta de 0,02%, aos 127.549,64 pontos

update 9h58

Boeing limita produção do 737 e adia meta de fluxo de caixa

A Boeing disse nesta quarta-feira que gastará mais dinheiro no primeiro trimestre do que o esperado anteriormente e adiou uma meta de fluxo de caixa ao restringir a produção do 737 para melhorar a qualidade em meio ao agravamento da crise de qualidade na fabricante de aviões. O diretor financeiro, Brian West, disse que a Boeing produzirá menos de 38 aeronaves 737 por mês, que é o máximo que pode produzir de acordo com o limite imposto pela agência norte-americana de aviação, FAA. As ações da empresa caíam 3% no pré-mercado. (Reuters)

update 9h54

WEG (WEGE3) propõe aumento de capital em R$ 1 bilhão

O Conselho de Administração da WEG (WEGE3) propôs aumento do capital social da companhia, de R$ 6.504.516.508,00 para R$ 7.504.516.508,00, através da incorporação de parte do saldo da conta de Reserva de Lucros para Investimentos no valor de R$ 1 bilhão, sem aumento do número de ações. A decisão será via Assembleia Geral Extraordinária a ser realizada em 23 de abril de 2024.

update 9h53

Dólar futuro renova mínima, com -0,34%, aos 5.016,50 pontos

update 9h51

Ibovespa futuro vira para alta de 0,01%, aos 128.595 pontos

update 9h50

ADRs PBRA e PBR da Petrobras sobem, respectivamente, 0,14%, a US$ 14,37 e 0,05%, a US$ 14,54 no pré-mercado

update 9h49

Embraer (EMBR3): Banco reitera recomendação de compra, com preço-alvo de US$ 40/ação

Após os resultados do 4T23, o Morgan Stanley afirma continuar vendo um caso positivo de investimento de longo prazo para a Embraer (EMBR3).

update 9h46

Treasuries nos EUA operam em grande parte com baixas, antes da decisão do Fed hoje à tarde

O comitê que cuida da política monetária (Fomc, na sigla em inglês) divulga hoje, às 15h, horário de Brasília, a decisão sobre a taxa de juros. Confira os títulos mais observados:

  • Título de 2 anos: -0,003 pp, a 4,689%
  • Título de 7 anos: -0,005 pp, a 4,309%
  • Título de 10 anos: -0,003 pp, a 4,293%
  • Título de 30 anos: -0,004 pp, a 4,437%
update 9h46

Ibovespa futuro opera em leve queda de 0,03%, aos 128.535 pontos

update 9h45

Combustível do futuro: Petrobras diverge de mudanças no projeto, diz jornal

Companhia fez alertas sobre o eventual aumento de custos e preços que deve acompanhar o aumento da mistura e alegou que perderá mercado no diesel.

update 9h37

Enauta (ENAT3): plataforma de extração iniciou navegação rumo ao Campo de Atlanta

De acordo com comunicado, o tempo de viagem é estimado em 45 dias, podendo variar em função das condições de mar.

update 9h35

ADRs da Vale sobem 0,49%, a US$ 12,27, no pré-mercado

update 9h31

Mills (MILS3): resultado do 4T23 ligeiramente positivo

O Itaú BBA destaca que embora a frota da Mills (MILS3) esteja estável desde o 2T23, a empresa conseguiu entregar um crescimento sequencial da receita de aluguel de 5% na comparação trimestral e 7% na relação anual, ressaltando seu foco na melhoria do mix de frota e na manutenção da disciplina de preços. O banco tem recomendação outperform para a Mills, com preço-alvo de R$ 19,50/ação.

update 9h25

Índice EWZ recua 0,06% na pré-abertura dos EUA

update 9h19

Índice Dólar DXY avança 0,49%, aos 104,10 pontos

update 9h15

CME/FedWatch: com manuntenção de juros dada como certa hoje, 55% do mercado prevê início do corte de juros em junho

5,25%-5,50% 5,00%-5,25% 4,75%-5,00% 4,50%-4,75% 4,50%-4,25% 4,25%-4% 4%-3,75%
20/03 99% 1%
1º/05 90,7% 9,2% 0,1%
12/06 39,7% 55% 5,2%
31/07 22,5% 48,4% 26,8% 2,3%
18/09 7,2% 30,8% 41,5% 19% 1,6%
7/11 3,6% 19,1% 36,2% 30,1% 10,2% 0,8%
18/12 1,3% 9,3% 25,4% 34% 22,8% 6,7% 0,5%

 

update 9h13

Desktop (DESK3) registrou resultados sólidos no 4T23

O Itaú BBA relata que a receita líquida cresceu 33% na comparação anual, em linha com estimativas, enquanto a margem Ebitda ajustada foi novamente destaque positivo, com uma melhoria sequencial. O banco tem recomendação market perform para a Desktop (DESK3), com preço-alvo de R$ 17/ação.

update 9h12

DIs: juros futuros começam dia com quedas ao longo da curva

Dia (%) Taxa (%) Variação (pp) Semana (%) Março (%) 2024 (%)
DI1F25 -0,15 9,960 -0,015 -0,05 0,05 -0,70
DI1F26 -0,25 9,860 -0,025 -0,25 0,82 2,60
DI1F27 -0,20 10,100 -0,020 -0,20 1,20 3,91
DI1F28 -0,19 10,400 -0,020 -0,19 1,61 4,68
DI1F29 -0,19 10,595 -0,020 -0,14 1,68 5,21
DI1F31 -0,09 10,860 -0,010 0,00 1,97 5,85
DI1F33 -0,09 10,960 -0,010 -0,18 1,86 5,69
DI1F35 -0,09 11,020 -0,010 -0,09 1,75 6,17
update 9h06

Preços dos combustíveis no Brasil seguem com defasagem em relação à paridade internacional, diz Abicom

Petrobras (PETR3;PETR4) anunciou há 152 dias alterações nos preços da gasolina. Sobre o diesel, a estatal determinou um reajuste há 85 dias. A Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis publica o estudo diariamente, de segunda a sexta.

  • Diesel A S10 (média nacional): -13%, ou -R$ 0,50 (ontem: -13% ou -R$ 0,52)
  • Gasolina A (média nacional): -19%, ou -R$ 0,66 (ontem: -19% ou -R$ 0,64)
update 9h05

Mini-índice com vencimento em abril (WINJ24) começa dia com baixa de 0,28%, aos 128.225 pontos

update 9h04

Dólar comercial abre em alta de 0,05%, cotado a R$ 5,034 na compra e na venda

update 9h04

Minidólar com vencimento em abril (WDOJ24) começa dia com queda de 0,04%, cotado a 5.030,00

update 9h02

A avaliação é do Itaú BBA, que vê a Navdia (NVDC34) com muito espaço para ter um “monopólio por inovação” que tem múltiplas maneiras de ser monetizado.

update 9h01

Dólar futuro abre em queda de 0,02%, cotado aos 5.032,50 pontos

update 9h01

Ibovespa futuro abre em queda de 0,24%, cotado aos 128.265 pontos

update 8h58

Enauta (ENAT3): Bradesco vira maior acionista após converter dívida da Queiroz Galvão

Segundo Brazil Journal, após conversão, o banco passaria a deter 25,5% das ações da petroleira, tornando-se o maior acionista da empresa.

update 8h55

Confiança do Fed na redução dos juros pode ter sido abalada, mas não quebrada pela inflação

As autoridades do Fed saíram de sua reunião de política monetária no final de janeiro em busca de “maior confiança” de que a inflação estava em uma trajetória de queda sustentável, um padrão notavelmente frouxo que eles estabeleceram para determinar quando o banco central norte-americano poderá começar a cortar os juros. No entanto, eles têm sido confrontados por preços de serviços em alta, crescimento do emprego surpreendente e custos de moradia que continuam subindo mais rápido do que o esperado. A questão que eles enfrentam na reunião de dois dias que termina nesta quarta-feira é se o progresso da inflação tem estagnado e, nesse caso, se a taxa de juros precisa permanecer na atual faixa de 5,00% a 5,25% por mais tempo do que todos — investidores, consumidores, políticos e as próprias autoridades do banco central — esperam. (Reuters)

update 8h53

Petz (PETZ3) nega M&A com Petlove e banco vê mais um boato em torno da empresa

Para o Bradesco BBI, o cenário segue competitivo e difícil para o mercado varejista de animais de estimação devido aos preços online agressivos e à escala limitada para os players. O banco espera tendência de normalização ao longo desse primeiro semestre na Petz (PETZ3), uma vez que a demanda por produtos discricionários permanece fraca. O BBI, ressalta, no entanto, que mantém tom positivo em relação à empresa à medida que continua vendo tendências seculares de crescimento no mercado de varejo pet.

update 8h53

Lula reúne equipe econômica às vésperas de relatório bimestral do Orçamento

Agenda também prevê reunião com o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, encontro com representantes de frentes parlamentares e jantar de aniversário do PT.

update 8h50

Arena Trader XP: Day Trade ao vivo com Pam Semezzato, Ivy Hypólito e Márcio Kieling

update 8h47

Banco Central mudará o tom sobre juros? Uso de plural (ou não) pelo Copom gera debate

Em janeiro, o Comitê sinalizou reduções de 0,50 p.p. “nas próximas reuniões”, mas risco de inflação cresceu desde então; economistas divergem sobre momento de retirar esse plural do “guidance”.

update 8h44

Confira a análise técnica do Ibovespa da XP

O Ibov está em tendência de baixa no curto prazo pela média de 21 dias, mas vai respeitando o suporte nos 125.800.
Segundo relatório de análise técnica da XP, assinado por Gilberto Coelho, uma perda dos 125.800 traria sinal de baixa mirando teste dos 122.000 ou 119.780. O sinal de alta seria retomado com um fechamento acima dos 128.530 com projeções nas resistências em 131.700 ou 134.390.

Fonte: Relatório Análise técnica da XP

update 8h43

Cury (CURY3): Do ponto de vista de capacidade, a empresa está confortável com a execução do forte volume de lançamentos

É o que avalia o Itaú BBA após encontro com equipe de engenharia da Cury (CURy3), que deve ter pico de construção em maio, com cerca de 36 mil unidades. A administração também destacou a abordagem pró-ativa da Cury para antecipar potenciais desafios relacionados com o trabalho, e observou a possibilidade limitada de uma ultrapassagem das margens atuais da companhia, por ora. O banco mantém recomendação outperform para a Cury, com preço-alvo de R$ 22/ação.

update 8h36

BCE não pode se comprometer com trajetória dos juros mesmo após primeiro corte, diz Lagarde

O Banco Central Europeu não pode se comprometer com um número pré-definido de cortes nas taxas de juros mesmo depois de começar a reduzir os custos dos empréstimos já que isso dependerá dos dados, disse a presidente do BCE, Christine Lagarde, nesta quarta-feira. Muitas autoridades do BCE expressaram seu apoio a uma primeira redução nos custos de empréstimos de seus níveis atuais recordes, provavelmente em junho, com o debate agora focado em quantos cortes adicionais se seguiriam. Mas Lagarde pareceu tentar atenuar essa especulação nesta quarta-feira, mesmo reconhecendo que os dados sobre salários e inflação têm sido encorajadores. (Reuters)

update 8h28

Sabesp (SBSP3): Projeto enviado à Câmara de SP que visa celebrar novo contrato de concessão com possível privatização está dentro da expectativa de banco

O Itaú BBA destaca a relevância da cidade de São Paulo, que representa cerca de 45% do faturamento da Sabesp (SBSP3). No geral, os principais pontos do projeto de lei vieram alinhados com as expectativas, relata o banco. O BBA segue com visão otimista em relação ao nome, com equilíbrio risco-recompensa muito atraente. O banco tem recomendação outperform para a Sabesp, com preço-alvo de R$ 120,30/ação.

update 8h28

Brasil amplia domínio sobre EUA como principal fornecedor de milho e soja da China

O Brasil ampliou seu domínio sobre os Estados Unidos como o maior fornecedor de milho para a China nos dois primeiros meses do ano, além de ter aumentado suas exportações de soja ao país asiático, segundo dados da alfândega chinesa divulgados nesta quarta-feira. O aumento dos suprimentos brasileiros para a China, o maior importador agrícola do mundo, ocorre pouco mais de um ano depois que Pequim aprovou as exportações brasileiras de milho em uma tentativa de diversificar seus fornecedores e reduzir a dependência dos produtos norte-americanos. A China importou 4,1 milhões de toneladas de milho do Brasil, de um total de 6,19 milhões de toneladas que chegaram durante o período de janeiro a fevereiro, segundo dados da Administração Geral das Alfândegas, marcando um salto de 178% em relação ao mesmo período do ano anterior. (Reuters)

update 8h22

Lira diz que ainda não recebeu texto de projeto de lei que reformula o Perse

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse na última terça-feira (19) que ainda não recebeu o texto do projeto de lei (PL) que vai reformular o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), mas que o líder do governo na Casa, José Guimarães (PT-CE), já tem a sugestão do Palácio do Planalto.

update 8h19

Mercados operam em compasso de espera por decisões de Fed e Copom

Os mercados operam em compasso de espera nesta quarta-feira pelas decisões de política monetária nos Estados Unidos e no Brasil, com o foco em indicações sobre a trajetória futura dos juros. O Fed divulga sua decisão às 15h (horário de Brasília) com ampla expectativa de manutenção da taxa de juros e com todas as atenções voltadas para uma sinalização sobre se o banco central norte-americano espera cortar os custos de empréstimos apenas duas vezes este ano, e não três como os mercados esperam. Já o Copom do Banco Central informa sua decisão no fim do dia, e deve voltar a cortar a taxa Selic em meio ponto percentual. Mas economistas estão atentos a possíveis mudanças na orientação da autarquia sobre seus próximos passos, de acordo com pesquisa da Reuters. Ainda na pauta nacional, Cogna (COGN3), Allos (ALSO3), Equatorial (EQTL3) e LWSA (LWSA3) informam seus resultados após o fechamento dos mercados. (Reuters)

update 8h15

JSL (JSLG3): Resultados do 4T23 ficaram acima de estimativas de faturamento

O Itaú BBA destaca que a JSL (JSLG3) fechou novos contratos no valor de R$ 1 bilhão em receitas durante o 4T23, incluindo seu primeiro acordo comercial na indústria farmacêutica, ressaltando a capacidade da empresa de crescer organicamente, além de suas fusões e aquisições acumulativas. O banco mantém recomendação outperform para a JSL, com preço-alvo de R$ 15/ação.

update 8h13

Maioria do mercado vê Haddad mais forte que no início do governo, diz Genial/Quaest

A maior parte do mercado financeiro vê o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, mais forte do que no começo do mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas, por outro lado, acredita que política econômica está seguindo na direção errada, mostrou pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quarta-feira. De acordo com o levantamento, realizado pelo instituto Quaest e encomendado pela Genial Investimentos, o percentual dos que avaliam Haddad mais forte que no começo do mandato somou 51% em março, contra 35% que tiveram uma percepção de manutenção da força do ministro e 14% que o veem menos forte que no início do governo. A pesquisa indicou ainda uma percepção quase estável do mercado financeiro de que a política econômica do país está seguindo na direção errada, com 71% dos entrevistados afirmando essa perspectiva, contra 73% em novembro do ano passado. Os que veem a política econômica brasileira na direção certa representaram 29%, contra 27% na pesquisa anterior. (Reuters)

update 8h13

Governo pede a Pacheco para que vetos da LDO sejam analisados após a Páscoa

Ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, trabalha para costurar os últimos acordos em relação ao texto; veja quais.

update 8h12

Moraes dá 15 dias para PGR opinar sobre indiciamento de Bolsonaro

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu prazo de 15 dias para a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestar sobre o relatório no qual a Policia Federal (PF) indiciou o ex-presidente Jair Bolsonaro e mais 16 pessoas pela suposta fraude do certificado de vacinação para covid-19.

update 8h11

Minerva (BEEF3) recebe habilitação para exportar carne à China

A Minerva (BEEF3) recebeu a habilitação de suas 2 plantas produtivas na Colômbia, Bucaramanga e Ciénaga de Oro, para exportar carne bovina colombiana para a China. Desse modo, e considerando as recentes habilitações, a nossa exposição ao mercado chinês totaliza 12 (doze) unidades produtivas, com capacidade de abate de aproximadamente 14,7 mil cabeças de gado/dia, sendo 5 plantas no Brasil, 4 plantas no Uruguai, 1 planta na Argentina e 2 na Colômbia.

update 8h10

CNI defende corte Selic em 0,75 pp e diz que inflação em queda permite ritmo mais acelerado

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) avalia ser fundamental “acelerar o ritmo de queda da taxa básica de juros, a Selic, para no mínimo 0,75 ponto porcentual”. Segundo o presidente da CNI, Ricardo Alban, ampliar o tamanho da redução da Selic é compatível com o atual cenário de inflação sob controle e é essencial para reduzir os custos de financiamento para empresas, além de incentivar novos investimentos.

update 8h06

Barris de petróleo caem 1% e minério de ferro avança 1%

As cotações do petróleo operam no vermelho, com um dólar mais forte restringindo o apetite dos investidores, enquanto os traders realizam lucros depois que os índices de referência subiram para máximos de vários meses em cada uma das duas últimas sessões. As cotações do minério de ferro na China fecharam no terreno positivo pela terceira sessão consecutiva, sustentados pelas crescentes expectativas de uma onda de retomada da produção entre as siderúrgicas na China. O minério de ferro de referência SZZFJ4 de abril na Bolsa de Cingapura estava, no entanto, 0,98% mais baixo, a US$ 105,6 a tonelada.

  • Petróleo WTI, -1,13%, a US$ 82,53 o barril
  • Petróleo Brent, -0,95%, a US$ 86,54 o barril
  • Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 1,23%, a 823,50 iuanes, o equivalente a US$ 114,38
update 8h06

JSL (JSLG3) reportou bom 4T23 e em linha

O Bradesco BBI aponta como principais destaques da JSL (JSLG3) no 4T23 impacto negativo de R$ 21 milhões no lucro líquido devido ao efeito cambial da Argentina e expansão da margem Ebitda em função da integração contínua com a IC Transportes. O banco mantém recomendação outperform para a JSL, com preço-alvo de R$ 19/ação.

update 8h04

Bolsas da Europa operam mistas

As ações de marcas de luxo LVMH, ChristianDior e Hermes caíram mais de 2% nos primeiros negócios, com a Burberry recuando 4,7%, após a Kering, holding francesa com sede em Paris, especializado em artigos de luxo, alertar o declínio das vendas na Ásia. As ações da Kering caíram 14% após um atraso na abertura. Já a inflação no Reino Unido ficou abaixo do esperado, em 3,4% em termos anuais em fevereiro, mostraram números oficiais na quarta-feira, abaixo dos 4% em janeiro.

  • FTSE 100 (Reino Unido): -0,19%
  • DAX (Alemanha): +0,20%
  • CAC 40 (França): -0,52%
  • FTSE MIB (Itália): -0,01%
  • STOXX 600: -0,03%
update 8h03

Exportações para a China aumentam 49% no primeiro bimestre

Há pouco mais de um ano atrás o ICOMEX de fevereiro de 2023 chamava atenção para o aumento da safra agrícola brasileira que poderia impulsionar as exportações brasileiras. No entanto, o fim do lockdown na China ainda não havia se traduzido no crescimento da demanda chinesa por produtos brasileiros. Ao longo do ano de 2023, as expectativas desfavoráveis se reverteram a demanda chinesa aumentou e o país alcançou o maior superávit da sua história, US$ 98,8 bilhões. Este ICOMEX (março) registra que o superávit da balança comercial foi recorde na série histórica mensal do mês de fevereiro no valor de US$ 5,4 bilhões, e na do primeiro bimestre do ano com o valor de US$ 11,9 bilhões.

update 8h02

Bolsas da Ásia fecham dia em alta após manutenção das taxas de juros da China

Os mercados asiáticos fecharam majoritariamente em alta, após o banco central chinês (PBoC) deixar suas principais taxas de juros inalteradas e à espera do anúncio de política monetária do Fed. No fim da noite de ontem, o PBoC manteve suas taxas de juros de referência para empréstimos (LPRs) de 1 e 5 anos em 3,45% e 3,95%, respectivamente. No mês passado, a taxa mais longa havia sido reduzida.

  • Shanghai SE (China), +0,55%
  • Nikkei (Japão): +0,66%
  • Hang Seng Index (Hong Kong): +0,08%
  • Kospi (Coreia do Sul): +1,28%
  • ASX 200 (Austrália): -0,10%
update 8h01

EUA: índices futuros operam mistos antes de decisão do Fed

Os mercados americanos operam de lado nesta quarta, com Wall Street apostando que o Fed mantenha as taxas de juros inalteradas nesta quarta-feira. No entanto, os investidores irão analisar o gráfico de pontos para obter informações sobre o número e o momento dos cortes nas taxas de juros, com muitos antecipando que o banco central começará a reduzir as taxas em junho. Por outro lado, alguns investidores estão preocupados que uma recente série de relatórios sobre inflação acima do esperado possa resultar em ainda menos cortes do que os mercados estão antecipando.

  • Dow Jones Futuro: -0,08%
  • S&P 500 Futuro: -0,02%
  • Nasdaq Futuro: +0,08%
update 8h00

Abertura de mercados

Os índices futuros dos EUA e bolsas da Europa operam em baixa, com investidores à espera da decisão sobre juros do Fomc, do Fed, nos EUA. Hoje, às 15h (horário de Brasília), o Banco Central americano, vai divulgar sua decisão, seguida por uma entrevista coletiva com o presidente do Fed, Jerome Powell, às 15h30. No Brasil, os olhares também se voltam para a divulgação da taxa básica de juros, a Selic, pelo Copom. O consenso LSEG prevê corte de 0,50 ponto percentual (p.p.), o que leverá a Selic ao patamar de 10,75% ao ano. Mas não é isso que chamará mais atenção e sim os comunicados e se o BC manterá sinalizações de novos cortes de 0,50pp do juro nas próximas reuniões.

update 7h54

Principais índices em Nova York encerraram ontem com altas

Os investidores em Wall Street aguardam agora decisão do Fed hoje, sobre a política monetária. Não só a aguardada manutenção nas taxas onde estão, mas o que as projeções do banco central mostrarão. Uma série recente de relatórios de inflação preocupantes deixou os investidores preocupados com a possibilidade de o banco central sinalizar que as taxas de juro permanecerão mais elevadas durante mais tempo do que o esperado. Pesquisa feita pela CNBC mostra que o Fed poderá reduzir as taxas menos vezes do que o esperado, à medida que a economia continua a crescer.

Dia (%) Pontos
Dow Jones 0,83 38.110,79
S&P 500 0,56 5.178,49
Nasdaq 0,39 16.166,79
update 7h52

DIs: juros futuros encerraram ontem com quedas por toda a curva

Dia (%) Taxa (%) Variação (pp) Negócios Semana (%) Março (%) 2024 (%)
DI1F25 -0,10 9,975 -0,010 12.712 0,10 0,20 -0,55
DI1F26 -0,55 9,885 -0,055 26.115 0,00 1,07 2,86
DI1F27 -0,49 10,120 -0,050 29.063 0,00 1,40 4,12
DI1F28 -0,43 10,420 -0,045 6.241 0,00 1,81 4,88
DI1F29 -0,47 10,615 -0,050 18.063 0,05 1,87 5,41
DI1F31 -0,37 10,870 -0,040 6.947 0,09 2,07 5,95
DI1F33 -0,45 10,970 -0,050 2.395 -0,09 1,95 5,79
update 7h50

Dólar comercial terminou ontem com alta de 0,07%

O dólar fechou pelo quinta dia seguido com valorização diante do real, em movimento similar ao da divisa norte-americana na comparação com as principais moedas do mundo, com o DXY em alta de 0,39%. O dia foi de bastante oscilação. Assim como ontem, o mercado aguarda as decisões da Super Quarta, sobre política monetária, do Fed e do BC brasileiro.

  • Venda: R$ 5,029
  • Compra: R$ 5,029
  • Mínima: R$ 5,010
  • Máxima: R$ 5,055
update 7h48

Maiores baixas, altas e mais negociadas de ontem

Maiores baixas

Ativo Dia (%) Valor (R$) Variação (R$) Negócios Semana (%) Março (%) 2024 (%)
Magazine Luiza MGLU3 -6,19 1,97 -0,13 64.905 0,51 -7,51 -8,22
TIM TIMS3 -1,61 18,30 -0,30 8.602 -1,72 0,72 2,06
Santander SANB11 -1,40 28,26 -0,40 5.282 -1,67 -1,19 -11,50
Alpargatas ALPA4 -1,19 9,15 -0,11 9.606 -4,09 -10,03 -9,58
Gol GOLL4 -1,18 1,68 -0,02 3.619 -5,62 -33,86 -81,27
MRV MRVE3 -1,16 7,68 -0,09 17.775 -6,80 0,79 -31,61
BB Seguridade BBSE3 -1,11 32,89 -0,37 7.465 -1,14 -1,35 1,44

Maiores altas

Ativo Dia (%) Valor (R$) Variação (R$) Negócios Semana (%) Março (%) 2024 (%)
Embraer EMBR3 6,55 31,57 1,94 30.382 8,49 29,23 41,00
Braskem BRKM5 5,62 23,13 1,23 18.238 6,54 9,93 5,81
Petz PETZ3 5,24 4,62 0,23 9.444 6,94 10,79 16,96
São Martinho SMTO3 3,07 28,22 0,84 4.995 1,95 -0,28 -3,72
PRIO PRIO3 3,04 49,21 1,45 18.971 2,95 12,58 6,86
Suzano SUZB3 2,95 62,85 1,80 27.868 3,37 11,54 12,98
BRF BRFS3 2,57 16,76 0,42 18.754 1,82 10,99 21,36

Mais negociadas

Ativo Negócios Dia (%) Valor (R$) Variação (R$) Semana (%) Março (%) 2024 (%)
Petrobras PN PETR4 64.933 -0,74 36,07 -0,27 -0,69 -10,14 -3,14
Magazine Luiza MGLU3 64.905 -6,19 1,97 -0,13 0,51 -7,51 -8,22
Ambev ABEV3 37.480 -0,71 12,54 -0,09 -0,71 -0,32 -8,67
Vale VALE3 37.073 0,82 61,40 0,50 2,74 -4,24 -16,91
Localiza RENT3 30.433 1,37 53,25 0,72 0,85 0,47 -16,27
Embraer EMBR3 30.382 6,55 31,57 1,94 8,49 29,23 41,00
Eletrobras ON ELET3 28.913 1,11 41,91 0,46 -2,53 -3,66 -1,23
update 7h45

Ibovespa fechou ontem com alta de 0,45%, aos 127.528,85 pontos

  • Máxima: 128.000,08
  • Mínima: 126.954,83
  • Diferença para a abertura: +574,67 pontos
  • Volume: R$ 21,10 bilhões

Confira a evolução do IBOV durante a semana, mês e ano:

  • Segunda-feira (18): +0,17%
  • Terça-feira (19): +0,45%
  • Semana: +0,62%
  • Março: -1,16%
  • 1T24: -4,96%
  • 2024: -4,96%

Acompanhe diariamente a cobertura sobre bolsa, dólar e juros a partir das 8 horas.

Sugestões, dúvidas e críticas entre em contato com o editor de Mercados Ao Vivo do InfoMoney: rodrigo.petry@infomoney.com.br.

IM Trader: notícias, análises, vídeos, podcasts e guias no novo canal do InfoMoney sobre Mercados.

Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.