Haddad fala em “encontro mágico” com Legislativo para aprovar “reforma das reformas”

Voguel
Voguel 3 Leitura mínima

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), fez uma série de elogios ao Congresso Nacional ao destacar a aprovação da reforma tributária, no fim do ano passado, principal pauta da agenda econômica do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) até aqui.

O chefe da equipe econômica foi um dos participantes da abertura do seminário “Descarbonização: os desafios para a mobilidade de baixo carbono no Brasil”, promovido pela Esfera Brasil – grupo que reúne empresários de diversos setores da economia brasileira – e o MBCB (Mobilidade de Baixo Carbono para o Brasil), nesta terça-feira (19), em Brasília.

“Desde o primeiro dia do ano passado, quando começa este governo, a agenda do Ministério da Fazenda tem sido a de abrir várias frentes estratégicas concomitantes endereçadas ao Congresso Nacional, que tem recebido com muita generosidade as nossas propostas”, elogiou Haddad.

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

O ministro da Fazenda classificou a reforma tributária, aprovada em dezembro de 2023 e que ainda precisa de regulamentação, como a “reforma das reformas”.

“A vinda do Bernard Appy [secretário extraordinário da Reforma Tributária] para o governo propiciou um encontro mágico entre o Legislativo e o Executivo, que trabalharam durante todo o ano para promulgar uma emenda constitucional aguardada há 40 anos. Desde os meus tempos de faculdade de Direito, eu ouço falar da necessidade de uma reforma tributária no Brasil”, disse Haddad.

“A partir do mês que vem, devemos mandar a lei complementar regulamentando a reforma constitucional. Em 2026, começa a transição, que vai até 2032. Todo cuidado com essa transição é necessário para que nós possamos concluí-la com êxito”, complementou o ministro.

Se você gostou desse post, não esqueça de compartilhar!

Em seu discurso na abertura do evento, Haddad também ressaltou os esforços do governo em torno da agenda fiscal, “colocando princípios necessários para anteciparmos os resultados previstos na própria reforma”. “Não podemos esperar até 2032 para colocar ordem nas contas públicas tão desarrumadas”, explicou.

Além de Fernando Haddad, participam do evento promovido pela Esfera Brasil nomes como o presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante (PT); o vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin (PSB); e o ministro dos Transportes, Renan Filho (MDB).

Também estão no seminário os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.