Este é o ativo de Trump com maior probabilidade de falir

Voguel
Voguel 9 Leitura mínima

Getty Images

A dívida do ex-presidente na propriedade totaliza aproximadamente US$ 120 milhões, e o empréstimo vence em 2025

Donald Trump está enfrentando uma crise de liquidez. Ele admitiu em uma declaração judicial na segunda-feira (18) que não possui dinheiro suficiente e não pode obter uma fiança para cobrir os mais de US$ 457 milhões que deve ao estado de Nova York após ter sido considerado responsável em um caso de fraude civil. E sua equipe, segundo relatos, não descartou a possibilidade de declarar falência por meio de certas entidades.

Se alguma das empresas de Trump declarasse falência, parece mais provável que fosse uma vinculada ao 40 Wall Street, seu arranha-céu problemático no centro de Manhattan. O prédio parece glamoroso — com 63 andares acima do Distrito Financeiro, com uma coroa de cobre no topo —, mas suas finanças não são bonitas.

Siga a Forbes no WhatsApp e receba as principais notícias sobre negócios, carreira, tecnologia e estilo de vida

Esse fato pode não ter ficado claro para a Procuradora-Geral de Nova York, Letitia James, quando ela falou com a ABC News em fevereiro sobre preparar-se para apreender os bens de Trump se ele não pagasse integralmente. “Eu olho para o 40 Wall Street todos os dias”, teria dito James, sobre o prédio que Trump administra desde 1995.

A dívida do ex-presidente na propriedade totaliza aproximadamente US$ 120 milhões, e o empréstimo vence em 2025. Isso significa que Trump precisará encontrar um novo credor ou arrumar o dinheiro para pagá-lo em algum momento do próximo ano, pouco depois de encontrar alguma maneira de obter cerca de US$ 540 milhões que deve em multas e juros resultantes de três processos civis.

Provavelmente não será fácil, já que há uma peculiaridade na propriedade. Trump não é dono do terreno onde o prédio está construído — isso pertence a uma família alemã que fez sua fortuna na indústria de transporte marítimo.

Trump apenas possui um contrato de arrendamento para a estrutura em cima desse terreno, o que o obriga a pagar cerca de US$ 2,5 milhões de aluguel por ano ao proprietário do terreno em troca de operar o prédio. No momento, esses pagamentos são um incômodo, mas não um grande problema. O prédio tem uma receita anual de cerca de US$ 15 milhões. Mas isso pode mudar após 2033, quando os pagamentos de Trump pelo arrendamento do terreno parecem destinados a aumentar drasticamente.

O valor dos edifícios de escritórios de Manhattan caiu cerca de 44% de 2019 a 2022. Enquanto isso, o nível de ocupação do 40 Wall Street estava em 76,6% em setembro de 2023, abaixo de 82,9% em 2022 e 97,8% em 2015, de acordo com relatórios do serviço de empréstimos.

Leia também: 

A Forbes avalia o 40 Wall Street em US$ 47 milhões após a dívida, abaixo de US$ 80 milhões há um ano, devido às condições de mercado ruins e à iminente escalada do aluguel do terreno. (A Forbes avalia os ativos presumindo que estão sendo vendidos em condições de mercado justo. Se James o apreender e tentar vendê-lo rapidamente, ela pode acabar com muito menos que isso.)

Um prospecto de empréstimo de 2015 explica que os pagamentos de aluguel do terreno de Trump aumentarão para, no mínimo, 6% do valor do terreno em 2033. A Cushman & Wakefield, empresa imobiliária, examinou essa dinâmica em 2015 e previu que o aluguel do terreno de Trump aumentaria de US$ 2,8 milhões para US$ 16,3 milhões.

Com mais pessoas trabalhando em casa desde o início da pandemia de Covid-19, o mercado de espaços de escritório está em tumulto, tornando difícil prever quanto receita Trump estará gerando no prédio em 2033. Mas se o restante do panorama financeiro do 40 Wall Street permanecer o mesmo que hoje, isso deixaria Trump com apenas US$ 1,2 milhão de lucro operacional líquido em 2033 — talvez o suficiente para pagar um empréstimo de, digamos, US$ 15 milhões, mas muito longe de cobrir os pagamentos de juros em algo em torno de US$ 100 milhões.

Trump provavelmente está esperando poder renegociar seu contrato de arrendamento com a família alemã que é dona do terreno. Os magnatas do transporte, que não responderam a um pedido de informações, podem não querer operar um prédio na cidade de Nova York ou lidar com a busca por um novo locatário. Então, se estiverem satisfeitos com o status quo, talvez decidam fazer um acordo para reduzir suas despesas futuras com aluguel — e permitir que ele continue a operar a propriedade pelo resto de sua vida.

Outra opção? Ele poderia simplesmente declarar falência no 40 Wall Street. Seu empréstimo atual vence em 6 de julho de 2025. A propriedade deve gerar dinheiro suficiente para permitir que Trump faça seus pagamentos até esse ponto, mas então um pagamento grande se tornará devido.

Trump forneceu uma garantia pessoal sobre o empréstimo, mas apenas até US$ 26 milhões, o que deve permitir que ele se afaste e deixe seus credores com o problema. A empresa que ajudou originalmente a fazer o empréstimo foi a Ladder Capital, que empregava Jack Weisselberg, filho do ex-diretor financeiro da Trump Organization, Allen Weisselberg, que saiu da prisão por fraude fiscal em abril passado e se declarou culpado por perjúrio no início deste mês.

Se Trump abandonar, ele estará prejudicando um monte de investidores anônimos — algo que pode incomodá-lo menos do que ter que desembolsar uma grande quantia de dinheiro para liquidar suas dívidas.

Com cerca de US$ 400 milhões em dinheiro em seu balanço, ele poderia ter se dado ao luxo de pagar tudo o que deve — até os recentes veredictos em Nova York. Agora, enfrentando mais de meio bilhão em responsabilidades legais, não está claro como o ex-presidente conseguirá o dinheiro necessário para cuidar da dívida.

Isso provavelmente não o impedirá, nem a seus advogados, de tentar salvar a face, culpando todos os problemas do 40 Wall Street pelo que Trump descreveu como “perseguição política”. Em setembro, quando o 40 Wall Street foi colocado na lista de observação de um serviço de empréstimos, seu advogado, Christopher Kise, levantou isso em tribunal. “A primeira vez que qualquer ação negativa foi tomada em qualquer empréstimo associado a este julgamento é resultado de sua ordem e apenas de sua ordem”, disse ele ao juiz.

A verdade, no entanto, é que os problemas no 40 Wall Street — um contrato de arrendamento do terreno traiçoeiro e um mercado de escritórios implacável — são problemas fundamentalmente comerciais. E não são problemas que Trump pode resolver facilmente.



Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.