Estatinas e colesterol: efeitos colaterais e vantagens

Voguel
Voguel 6 Leitura mínima

Existem vários medicamentos capazes de baixar o colesterol, um dos fatores fundamentais para a saúde do coração e do indivíduo como um todo, dentre esses medicamentos os principais são as estatinas.

As estatinas (inibidores da HMG-CoA redutase) são uma categoria de medicamentos para reduzir o colesterol elevado no sangue, pois são capazes de inibir a produção de colesterol no fígado.

As estatinas bloqueiam a enzima hepática responsável pela produção desta substância que, quando presente em quantidades demasiado elevadas no sangue, aumenta o risco de sofrer de problemas cardíacos.

Créditos: Scharvik/istock

Entenda os efeitos das estatinas no colesterol

O que é colesterol?

O colesterol é uma substância gordurosa encontrada em todo o corpo e é essencial para o funcionamento normal das células; serve ao organismo para:

  • produzir hormônios;
  • construir paredes celulares;
  • e outros processos importantes.

O corpo é capaz de produzir todo o colesterol de que necessita, mas este também é encontrado em alguns alimentos.

Quando se torna excessivo, pode acumular-se nas paredes das artérias sob a forma de placas.

Com o tempo, as placas podem causar estreitamento ou endurecimento das artérias, ou seja, causar aterosclerose.

Eventualmente, o excesso de colesterol pode obstruir as artérias e impedir o fluxo sanguíneo normal para o coração.

Sintomas de colesterol alto

O colesterol alto não causa sintomas e por isso pode ser definido, assim como a hipertensão, como um assassino silencioso.

No entanto, existe um exame de sangue para medir os diferentes tipos de colesterol.

Tratamento com estatinas

O principal objetivo da terapia de controle do colesterol é reduzir o colesterol ruim a um nível que não crie novos nem agrave quaisquer problemas cardíacos existentes. Se um paciente sem problemas cardíacos tiver com hipercolesterolemia, as diretrizes recomendam, como terapia de escolha, um programa que inclua:

  • dieta pobre em gorduras saturadas e colesterol;
  • atividade física;
  • controle de peso (que envolve perder peso, se necessário).

Se a dieta e o exercício por si só não forem suficientes para normalizar os níveis de colesterol e/ou quando estiverem presentes fatores de risco cardiovasculares importantes, os médicos podem decidir prescrever medicamentos específicos, incluindo estatinas.

As moléculas pertencentes a esta classe de medicamentos retardam a formação de placas nas artérias, porque interferem na produção de colesterol.

As estatinas são relativamente seguras para a maioria dos pacientes, mas a resposta aos medicamentos varia de pessoa para pessoa.

Alguns pacientes podem apresentar menos efeitos colaterais com um tipo de medicamento e mais efeitos colaterais com outros.

Algumas moléculas apresentam interações conhecidas com outros medicamentos.

As estatinas (inibidores da HMG-CoA redutase) atuam no fígado:

  • impedindo a criação de colesterol;
  • diminuindo o colesterol ruim e aumentando o colesterol bom;
  • podem ajudar o corpo a reabsorver o colesterol que se acumulou na forma de placas nas paredes das artérias e, portanto, prevenir novos bloqueios nos vasos sanguíneos e ataques cardíacos;
  • não são recomendados para mulheres grávidas ou para pacientes que sofrem de doenças hepáticas, mesmo crônicas.

Que outros benefícios as estatinas têm?

Os pesquisadores acreditam que as estatinas podem ter outros benefícios além da simples redução do colesterol.

Um caminho que parece promissor está relacionado às suas propriedades anti-inflamatórias, que ajudam a estabilizar as paredes dos vasos sanguíneos.

Portanto, as estatinas seriam benéficas para todo o corpo, desde o cérebro ao coração, até aos vasos sanguíneos e vários órgãos.

No coração, a estabilização das paredes dos vasos sanguíneos é útil porque reduz as chances de ruptura da placa e, portanto, o risco de ataque cardíaco.

Além disso, as estatinas servem para relaxar os vasos sanguíneos e, portanto, reduzir a pressão arterial.

Assim como, podem diminuir o risco de formação de coágulos sanguíneos. 

Efeitos colaterais

As estatinas são bem toleradas pela maioria dos pacientes, porém, como todos os medicamentos, apresentam efeitos colaterais, alguns dos quais podem desaparecer assim que o organismo se adaptar ao medicamento.

Efeitos colaterais frequentes e menos graves

  • Dores musculares e articulares (mais frequentes)
  • problemas gastrointestinais ( náuseas, diarreia, prisão de ventre, distensão abdominal)
  • hemorragias nasais  e congestão nasal
  • dor de garganta
  • dor de cabeça
  • sensação de mal-estar

Efeitos colaterais potencialmente graves

  • Danos no fígado – em alguns casos, as estatinas podem aumentar a produção de enzimas hepáticas.
  • Problemas musculares – as estatinas podem causar dor e desconforto muscular (miopatia por estatina). Quanto maior a dose, maior o risco de sofrer problemas musculares. 
  • Hiperglicemia e aumento do risco de desenvolver diabetes.



Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.