Cidade de SP começa a vacinar contra a dengue nesta quinta em postos de saúde de Itaquera e Vila Jaguara

Voguel
Voguel 6 Leitura mínima

A Prefeitura de São Paulo vai começar a aplicar a vacina contra a dengue nesta quinta-feira (2) em Unidades Básicas de Saúde de Itaquera, na Zona Leste e Vila Jaguara, na Zona Oeste. Ao todo, 11 UBSs vão receber as doses. Veja a lista abaixo.

Itaquera foi selecionada por concentrar o maior número de casos absolutos da doença na capital e a Vila Jaguara, por ser o bairro com a maior incidência de dengue por 100 mil habitantes, segundo informações da Secretaria Municipal da Saúde.

As doses devem chegar nesta tarde na capital e serão destinadas à população entre 10 e 14 anos, de acordo com as diretrizes do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

A pasta, em parceria com a Secretaria Municipal da Educação, vai orientar os pais e responsáveis que dirijam-se com as crianças para as UBSs de referência para a vacinação.

Em nota, a Secretaria estadual da Saúde informou que, por determinação do Ministério da Saúde, 7.940 doses da vacina contra dengue, disponibilizadas pelos 11 municípios da região do Alto do Tietê e que vencerão em 30 de abril, serão remanejadas para a capital paulista nesta quarta-feira (3).

“Após o repasse dessas doses, a aplicação do imunizante seguirá o calendário e estratégia do próprio município”, diz o comunicado.

“Além disso, o Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) do Estado de São Paulo aguarda do Ministério da Saúde a definição da data em que as 266.281 novas doses do imunizante devem ser enviadas para distribuição a 50 municípios, conforme anunciado pelo órgão federal na semana passada.”

A cidade de São Paulo atingiu o total de 33 mortes por dengue neste ano, segundo o último dados divulgados no último boletim de arboviroses da gestão municipal, publicado nesta segunda-feira (1º).

De acordo com o painel de monitoramento da doença – atualizado pela Secretaria Estadual de Saúde – os casos ultrapassam os 105 mil na cidade, número que equivale a 27,2% de total de casos do estado.

Ainda segundo o boletim da prefeitura, 76 bairros estão em epidemia da doença. No sábado (30), esse número era de 67.

Apesar da alta incidência e lotação das UPAs, o secretário municipal alega que a cidade “já vinha preparada”.

“Nós já esperávamos esse aumento da dengue para 2024, por conta do ciclo natural da doença. Tivemos um grande numero de casos de dengue em 2015 e já esperávamos desde 2022 que tivéssemos um aumento. Então, a cidade já vinha preparada”.

Ele não esclareceu, entretanto, de que forma esse suposto preparo ocorreu, dado que os números apontam um cenário contrário.

Neste domingo (31), o Ministério da Saúde divulgou uma lista de municípios que devem receber novas doses da vacina contra a dengue.

Diante da chegada das novas doses, a prefeitura anunciou, no último dia 29, que promoverá a vacinação contra a doença dentro de escolas localizadas nas regiões com maior incidência de casos.

O público-alvo será de crianças entre 10 e 14 anos, conforme estabelecido pelo Ministério da Saúde.

Em 18 de março, a gestão da capital decretou situação de emergência na cidade em virtude da alta de casos da doença.

Leia também

Os 266.281 imunizantes que serão destinados ao estado de SP devem ser utilizados para aplicação de primeiras doses (D1). Futuramente, novas levas serão enviadas para completar os esquemas vacinais, que consistem em duas doses separadas por um intervalo de três meses.

Uma vez entregues ao estado, as doses serão repassadas para os municípios, que devem estipular seus próprios calendários e estratégias para a vacinação.

Confira abaixo um mapa interativo com os municípios paulistas que estão na lista do MS.

O estado de São Paulo já registra 158 óbitos causados pela dengue neste ano e investiga outras 351 mortes.

Ao todo, mais de 385 mil casos da doença já foram confirmados no território paulista. Desses, 405 são considerados graves.

Evite qualquer reservatório de água parada sem proteção em casa. O mosquito pode usar como criadouros grandes espaços, como caixas d’água e piscinas abertas, até pequenos objetos, como tampas de garrafa e vasos de planta.

Coloque areia no prato das plantas ou troque a água uma vez por semana. Mas não basta esvaziar o recipiente. É preciso esfregá-lo, para retirar os ovos do mosquito depositados na superfície da parede interna, pouco acima do nível da água. Isso vale para qualquer recipiente com água.

Pneus velhos devem ser furados e guardados com cobertura ou recolhidos pela limpeza pública. Garrafas pet e outros recipientes vazios também devem ser entregues à limpeza pública. Vasos e baldes vazios devem ser colocados de boca para baixo. Limpe diariamente as cubas de bebedouros de água mineral e de água comum. Seque as áreas que acumulem águas de chuva. Tampe as caixas d’água.

Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.