Boeing planeja entrar no negócio de carros voadores na Ásia até 2030 | Empresas

Voguel
Voguel 3 Leitura mínima

A fabricante de aeronaves norte-americana Boeing planeja entrar no negócio de carros voadores na Ásia até 2030, buscando aproveitar a demanda por viagens rápidas e de curta distância que os veículos poderiam fornecer nas cidades congestionadas da região. O diretor de tecnologia da Boeing, Todd Citron, revelou os planos ao “Nikkei Asia”.

O plano é primeiro obter a certificação nos Estados Unidos antes de expandir para a Ásia. Os detalhes dos negócios na Ásia serão finalizados no futuro, incluindo se a Boeing venderá as aeronaves para empresas que desejam fornecer serviços de transporte eVTOL ou operar ela própria os serviços.

A Boeing está atualmente selecionando seu primeiro mercado asiático, incluindo o Japão.

No Japão, a startup doméstica SkyDrive e a alemã Volocopter estão programadas para operar serviços de táxi aéreo na Osaka World Expo 2025.

A Boeing abriu uma base de pesquisa e desenvolvimento (P&D) em Nagoia na quinta-feira (18). Ela estabeleceu pela primeira vez operações de P&D no Japão em 2022, mas até agora vinha alugando espaço de outras empresas.

Boeing — Foto: Bloomberg

A nova base de Nagoia é a sétima instalação de P&D da empresa fora dos Estados Unidos, depois de locais em países como Austrália, Coreia do Sul e Índia.

Citron sinalizou potencial colaboração com montadoras com experiência em células de combustível ou veículos elétricos. O setor automobilístico é uma indústria importante na região de Chubu, ao redor de Nagoia.

O presidente da Boeing Japão, Will Shaffer, destacou as vantagens de basear as operações em Nagoia, incluindo a presença de fornecedores na província de Aichi e na vizinha província de Gifu. Mitsubishi Heavy Industries, Kawasaki Heavy Industries e Subaru, que fabricam peças essenciais para a Boeing, têm fábricas nas proximidades.

“A outra oportunidade real nesta região é o acesso a talentos e fizemos uma parceria estreita com a Universidade de Nagoia, bem como com outros lugares para encontrar e acessar mão de obra muito qualificada”, acrescentou Shaffer.

A Boeing emprega atualmente 27 funcionários de P&D de 12 países no Japão e planeja aumentar esse número para cerca de 50 no futuro.

A empresa usará a base de Nagoia para desenvolver ferramentas digitais para projeto e fabricação de aeronaves, combustível de aviação sustentável e células de combustível de hidrogênio. Também pesquisará materiais compósitos usados em carrocerias de aeronaves – incluindo tecnologia de reciclagem e métodos para aumentar a capacidade de produção – e robôs de fábrica.

Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.