Astrologia: qual é o planeta regente de 2024?

Voguel
Voguel 4 Leitura mínima

O universo astrológico está sempre em movimento, e a cada ano traz consigo a regência de um planeta que molda as energias e influências cósmicas sobre nossas vidas.

Para o ano de 2024, a astrologia destaca a importância da presença e influência do planeta Saturno, o grande benéfico do sistema solar.

Conhecido por muitos como “Senhor dos Anéis”, o deus do tempo, grande mestre da disciplina, da maturidade e dos limites, sua presença como planeta regente traz consigo uma atmosfera desafiadora.

Conforme explicado à CNN por Sthefanie Sparvoli, astróloga e terapeuta, Saturno é um planeta grande e frio, que tem o poder de congelar e nos fazer focar onde queremos direcionar nossa energia.

“Ele é simbolicamente conhecido como o pai, que nos desafia a crescer, exigindo disciplina e enfrentamento de nossos medos. Suas influências podem parecer severas, trazendo consigo limitações e restrições, especialmente dependendo de sua posição no mapa astrológico de cada ser. No entanto, Saturno é um grande mestre que recompensa os esforços feitos com disciplina e foco, oferecendo amadurecimento, crescimento pessoal e material”, diz.

Na esfera coletiva, o planeta pede amadurecimento emocional e espiritual para este ano. “É crucial cuidar da saúde mental, emocional e espiritual, ao mesmo tempo em que nutrimos nossos sonhos e elaboramos planos para concretizá-los no plano material, sob essa influência planetária. É fundamental também compreender a posição de Saturno (signo e casa astrológica) no mapa astral de cada indivíduo, pois nessa área específica da vida – representada pela casa astrológica onde Saturno se encontra -, somos convidados a crescer, assumir responsabilidades e o modo como isso ocorrerá é indicado pelo signo no qual Saturno está posicionado”, ressalta a astróloga.

Sthefanie destaca que não existe um consenso sobre regência planetária na astrologia, já que alguns astrólogos acreditam na possibilidade, enquanto outros encaram apenas como mito.

“A questão é que a teoria de regência foi criada pelos antigos astrólogos caldeus, que se guiavam pela Estrela dos Magos. A simbologia da estrela é que o nosso ser é o centro em conexão aos 4 pontos cardeais (norte, sul, leste e oeste) somado ao que está acima e ao que está abaixo, caracterizando 7 referências ao nosso ser e vinculadas aos 7 planetas visíveis (Sol, Lua, Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno). Para os caldeus na antiguidade, os planetas eram divindades, e a cada ano, um desses 7 era o regente. Acredita-se que a prática dos caldeus foi popularizada no Brasil pelo Almanaque do Pensamento”, explica.

Assim, é possível dizer para os que acreditam, que os signos do zodíaco também são afetados de maneiras específicas pela regência.

“Quando falamos de coletivo, é preciso considerar outros eventos astrológicos importantes que moldam as tendências de 2024. Por exemplo, a entrada de Plutão em Aquário que aconteceu em janeiro, marca um novo ciclo de desenvolvimento tecnológico e científico, assim como uma busca crescente por liberdade e autenticidade. O trânsito de Júpiter saindo de Touro e ingressando em Gêmeos em maio promete abrir novas oportunidades de aprendizado e comunicação, mas também alerta sobre a sobrecarga de informações e a necessidade de cuidar da saúde mental”, finaliza.

Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.