3 maneiras de treinar seu cérebro para buscar a felicidade

Voguel
Voguel 5 Leitura mínima

Getty Images

Entender seus momentos sozinhos e dedicar tempo para os outros podem te ajudar a valorizar sua felicidade

O Relatório Mundial de Felicidade de 2024, lançado em março, destaca o preocupante declínio da felicidade em várias nações. Pela primeira vez os Estados Unidos saíram da lista de 20 países com pessoas mais felizes, recuando da 15ª para a 23ª posição na lista.

O relatório também mostra quais fatores contribuem para o aumento da infelicidade em diferentes faixas etárias. Desde 2010, solidão aumentada, falta de apoio social e estados emocionais prejudiciais têm fortalecido a tendência negativa.

Aqui estão três maneiras de você (re)cultivar a felicidade, de acordo com a pesquisa.

Quase uma em cada quatro pessoas em todo o mundo se sente bastante solitária no cotidiano. A solidão pode criar uma sensação de vazio, sem apoio, sentindo-se desprovido de companhia e realização.

Leia também:

As cinco principais descrições do sentimento de solidão, de acordo com os participantes do estudo, foram: não ter ninguém para conversar, sentir-se desconectado, deixado de fora, triste e incompreendido. No entanto, quando perguntados se a solidão poderia ser algo positivo, quase metade desses participantes sugeriu que sim, das seguintes maneiras:

2. Reserve tempo para manter vínculos

Não importa o quão confortável alguém esteja em ficar sozinho, nada combate a solidão como cultivar laços enriquecedores e buscar apoio social.

No entanto, lembre-se de que as amizades não se mantêm sozinhas. Temos que reservar tempo e esforço em nossos relacionamentos amistosos para garantir que permaneçam fortes e saudáveis. Agendar interações com amigos cria oportunidades para experimentar felicidade em meio à vida agitada. Participar de uma programação de atividades positivas também pode ajudar a expandir seu horizonte de felicidade.

Fazer planos para almoçar, passear pela cidade, jogar jogos online ou simplesmente passar tempo juntos e fazer compras pode ser revigorante e deixá-lo feliz mesmo depois que a interação terminar.

Leia também:

3. Treine seu cérebro para lidar eficazmente com suas emoções

O Relatório Mundial de Felicidade aponta para um aumento nas emoções negativas e uma diminuição nas positivas como facilitador da infelicidade predominante. Parece que há uma inclinação para a emotividade negativa devido a um aumento no cinismo como resposta às circunstâncias em que vivemos. Aqui estão três maneiras para ajudar a equilibrar o bom com o ruim:

  • Aproveite os bons momentos. Um estudo publicado na Frontiers in Psychology descobriu que saborear experiências no momento aumenta as emoções positivas. Concentrar-se conscientemente nas experiências felizes à medida que elas acontecem e saborear o contentamento pode ajudar a neutralizar nossa tendência padrão de deixar as coisas boas passarem despercebidas.
  • Aceite as emoções negativas. Um estudo descobriu que aceitar emoções negativas reduz o stress. Suprimir ou negar emoções negativas (como raiva, inadequação e frustração) pode exacerbar a negatividade e levar a um acúmulo de emoções prejudiciais que, no final das contas, diminuem a sua qualidade de vida.

Em um mundo onde lutamos com a natureza elusiva da felicidade, é importante reconhecer seus desafios e procurar estratégias para cultivá-la.

Esse processo requer esforço contínuo e intencional, e um compromisso com o autocuidado. Ao implementar essas estratégias e encontrar harmonia entre as demandas da vida e o bem-estar pessoal, você pode contrariar a tendência e caminhar em direção a uma vida mais feliz.

*Mark Travers é colaborador da Forbes USA. Ele é um psicólogo americano formado pela Cornell University e pela University of Colorado em Boulder. 



Fonte: Externa

ofertas amazon promoção
Clique acima para adicionar um desconto excluivo na Amazon! Aproveite as ofertas de hoje.